Ela queria desenhar máscaras para teatro, mas acabou responsável por trazer os antepassados da humanidade de volta para vida. Nós últimos 20 anos, a paleoartista Elisabeth Daynés tem feito modelos hiperrealistas de espécies que nos precederam.

Elisabeth usa barro e silicone para reconstruir os traços do rosto a partir de crânios descobertos em escavações arqueológicas. Ela estuda os fósseis e faz uma extensa pesquisa científica para definir detalhes como cor do cabelo e dos olhos.

“Eu tenho um vocação para revelar os segredos desses ossos e trazer evidências do passado. Com isso, dou a esses seres distantes uma identidade de volta”, disse Elisabeth ao Daily Mail. 

Cada modelo demora meses para ficar pronto. Para deixá-los mais realistas, a artista usa próteses dentárias e oculares. Os cabelos são de humanos ou de iaque, um tipo de boi selvagem. As esculturas de Elisabeth já foram expostas em vários museus ao redor do mundo.

Sem mais artigos