Quase um bilhão de pessoas passam fome no mundo, afirmou neste domingo (09) o presidente russo, Vladimir Putin, ao pedir às economias do Fórum Econômico da Ásia Pacífico (Apec) para que prestem mais atenção à segurança alimentar.

 

“Ultimamente, o número de pessoas que passam fome aumentou em 150 milhões e, segundo algumas fontes, em 200 milhões. No total, representam cerca de 1 bilhão”, disse Putin, citado pelas agências russas.

Putin disse que este problema é especialmente agudo na região Ásia-Pacífico, “onde vivem em torno da quarta parte” do total de pessoas que passam fome.

Na sua opinião, sem resolver o problema da segurança alimentar, um dos principais pontos da agenda da 20ª Cúpula da Apec, será impossível garantir o aumento do bem-estar de seus habitantes.

Os dirigentes do fórum, onde vivem cerca de três bilhões de pessoas, se comprometeram a promover o livre-comércio e combater o protecionismo a fim de impulsionar o crescimento econômico em toda a região.

O Apec, que representa a metade do PIB e das exportações do mundo, é integrado por Austrália, Brunei, Canadá, Chile, China, Coreia do Sul, Estados Unidos, Filipinas, Hong Kong, Indonésia, Japão, Malásia, México, Nova Zelândia, Papua Nova Guiné, Peru, Rússia, Cingapura, Taiwan, Tailândia e Vietnã. 

Quase 1 bilhão de pessoas passam fome no mundo, segundo Putin

Sem mais artigos