Pelo menos dois operários morreram e outros quatro sofreram graves ferimentos depois que o elevador que ocupavam em um edifício em construção em Cuiabá, capital do Mato Grosso, desabou do sexto andar por motivos ainda desconhecidos, informou o Corpo de Bombeiros nesta quinta-feira (05).

O acidente aconteceu por volta de 8h na região central da cidade, quando os operários se dirigiam para andares superiores e estavam a cerca de 18 metros de altura.

A queda do elevador provocou a morte imediata do mestre da obra, identificado como Agnaldo Alves dos Santos, e do próprio operador do elevador, identificado como Eurico de Jesus Ferreira.

Os outros quatro trabalhadores sofreram ferimentos graves, dois deles estavam inconscientes quando chegaram as equipes de socorro, e foram transferidos a um hospital próximo.

LEIA TAMBÉM: Homem confessa que queimou mulher viva em elevador

O tenente do Corpo de Bombeiros de Cuiabá, Danilo Cavalcante, disse aos jornalistas que a instituição abriu uma investigação para determinar a causa do acidente, mas descartou por enquanto uma possível sobrecarga, já que o elevador não era usado em sua máxima capacidade.

No edifício em obras, de responsabilidade da construtora Pactual, trabalhavam 25 operários, dos quais alguns já tinham subido nesta quinta aos andares superiores em duas viagens anteriores do elevador.

O engenheiro Erli Ribeiro Lavour, responsável pela construção, afirmou aos jornalistas que o elevador tinha sido fiscalizado recentemente por funcionários da Delegacia do Trabalho de Cuiabá e até agora não tinha dado sinais de problema.

“Foi uma fatalidade. A obra passou por vistoria em dezembro e não foi constatado nada, nenhuma irregularidade. O elevador tinha seis meses de uso”, afirmou.

A construtora já completou 12 dos 15 andares previstos para o edifício comercial. 

Sem mais artigos