O ser humano pode ser cruel. Casos de racismo, homofobia e qualquer outro tipo de preconceito minam nossa fé na humanidade a toda hora (e a internet é a maior culpada: nunca foi tão fácil difundir ideias idiotas rapidamente). Por outro lado, é sempre da internet que vêm as maiores provas de que, sim, a humanidade ainda pode dar certo. O caso de um homem que foi humilhado na web por simplesmente ter tentado se divertir mostra os dois lados da moeda. No fim das contas, ele ganhou uma festa com 1,7 mil mulheres. E ninguém menos que o DJ Moby se ofereceu para discotecar no evento.

Tudo começou quando o rapaz foi humilhado e teve sua imagem amplamente divulgada pela internet apenas por ter tentado dançar. Duas fotos dele foram postadas com a seguinte legenda: “Flagrei esse espécime tentando dançar semana passada. Ele parou quando viu que a gente tava rindo dele”. Em uma imagem o homem aparece dançando feliz da vida, e na outra ele está cabisbaixo e visivelmente humilhado.

This+Man+Getting+Bullied+On+The+Internet+Led+To+Women+And+Celebrities+Everywhere+Wanting+To+Dance+With+Him

A maldade humana muitas vezes se manifesta em forma de “piadinha”

A foto rapidamente viralizou, aumentando rapidamente a humilhação. Felizmente, algumas pessoas viram a imagem e se revoltaram com a maldade. Foi aí que a internet maravilhosa entrou em ação e uma mulher chamada Cassandra Fairbanks criou a hashtag #FindDancingMan e logo ela estava nos trending topics do Twitter. A proposta que acompanhava a hashtag era simplesmente incrível: Cassandra estava convidando o rapaz para uma festa com ela, em Los Angeles, com mais 1,727 mil mulheres – só mulheres.

This+Man+Getting+Bullied+On+The+Internet+Led+To+Women+And+Celebrities+Everywhere+Wanting+To+Dance+With+Him

Aqui está o convite onde Cassandra convida o rapaz para uma festa prepara só para ele e mais 1,727 mil mulheres. “Nós queremos ver você dançando livremente, e se você nos quiser, nós amaríamos dançar com você”.

O rapaz não tinha Twitter, mas seus amigos viram a hashtag e logo entraram em contato com ele. Sean, o homem dançante, finalmente apareceu e criou uma conta na rede social, que já conta com mais de 86 mil seguidores. Ele é londrino, e apesar de estar atualmente em Kiev, ele prontamente aceitou o convite para ir até L.A. “Mal acordei e fui recebido com inúmeras palavras de apoio e carinhosas. Um grande obrigado novamente e tenho certeza que a caridade irá gostar também. Obrigado novamente”, tuitou o rapaz.

Logo após a confirmação da festa, vários famosos começaram a apoiar o evento e apoiar Sean. Todos dizendo que ninguém nunca deveria ter vergonha ou ser humilhado simplesmente por dançar.

This+Man+Getting+Bullied+On+The+Internet+Led+To+Women+And+Celebrities+Everywhere+Wanting+To+Dance+With+Him

This+Man+Getting+Bullied+On+The+Internet+Led+To+Women+And+Celebrities+Everywhere+Wanting+To+Dance+With+Him

This+Man+Getting+Bullied+On+The+Internet+Led+To+Women+And+Celebrities+Everywhere+Wanting+To+Dance+With+Him

Seria tão bom se essa fosse a última vez que a internet tivesse que restaurar nossa fé nas pessoas, né? Sean teve sorte de tantas pessoas boas ficarem sabendo de sua história e terem ajudado a recuperar sua autoestima. Ninguém deveria ter vergonha do seu corpo e do que se faz com seu corpo.

Sem mais artigos