RPM

RPM

Quem?!?! Banda de rock

RETORNO
Emílio: Então, amanhã vocês vão estar tocando no Citibank Hall?
Paulo Ricardo: Sim.
Emílio: E o mais legal é que é com a formação original. Você, Schiavon, Deluqui e o P.A.
Bola: Os feras.
Emílio: E aí, tudo bem? É verdade que você vai casar, Paulo Ricardo?
Paulo Ricardo: Sério.
Amanda: De novo?
Paulo Ricardo: De novo!
Emílio: Você já casou muito, né? Quantas mulheres você já pegou?
Paulo Ricardo: Eu casei uma vez no civil. Aliás, foram duas no civil e uma no religioso. E agora eu vou casar novamente. Tá normal, não está? O Vinícius de Moraes se casou nove vezes.
Emílio: Você está casado faz tempo, não é Schiavon?
Schiavon: Vinte anos.
Emílio: e essa volta de vocês, é só para brincar mesmo? Porque ta todo mundo rico.
Deluqui: Só se for rico de saúde.
Emílio: Não, ta todo mundo rico. Não existe alguém que vendeu tanto quanto vocês venderam, que fez tanto show como vocês…
Schiavon: Mas também não existe alguém que gastou o que a gente gastou.
Deluqui: E a gente mora no Brasil, né. Se tivéssemos nascido em Nova York ou Los Angeles, por exemplo, conseguiríamos viver só com um único sucesso. Mas aqui não tem jeito.
Paulo Ricardo: Na verdade, o grande patrimônio é essa lembrança que as pessoas têm da gente, mesmo a gente tendo ficado quase dez anos parados. Ou seja, a gente retoma a carreira, volta a fazer shows e parece que nunca parou e isso é inestimável, como diz o cartão de crédito, não tem preço.

PASSADO
Paulo Ricardo: Agora, essa volta aconteceu porque coincidiu de todos nós termos finalizados nossos projetos pessoais, então não existe nenhum motivo que fez a gente voltar, na verdade não há nenhum motivo para nos manter separados. O normal é a gente estar junto.
Emílio: Ah, mas teve uma época que vocês quebravam o pau.
Amanda: Vocês se odiavam.
Emílio: Porque eu li o livro do RPM…
Schiavon: Do Marcelo leite, não é?
Emílio: Isso, do Marcelo Leite. Aliás, é muito legal o livro. Mas lá conta que em um determinado momento você deu uma “puta estrelada”, né Paulo!
Paulo Ricardo: Foi. Verdade.
Emílio: Sejamos honestos. Você deu uma “puta estrelada”.
Amanda: Mas em que sentido?
Paulo Ricardo: O sucesso subiu à cabeça.
Emílio: Chegou um determinado momento que o Paulo Ricardo começou a ser chamado para ser capa de revista junto com a Xuxa e aquela mídia. Acabou que isso prejudicou o relacionamento da banda. Não foi isso?
Paulo Ricardo: Quase isso.
Emílio: Porque o RPM começou só com o Schiavon e o Paulo. Daí o Schiavon fazia a música e o Paulo a letra. Não era assim?
Schiavon: Basicamente. Mas ele dava palpite nas músicas e eu nas letras também. Mas o mais interessante, que é bom deixar claro, é que o motivo das discussões sempre foi musical.

JUVENTUDE ATUAL
Emílio: Você acha, Schiavon, que antes o pessoal era diferente essa molecada de hoje que vai em baladinha?
Schiavon: Eu não sei, acho que falta informação. Inclusive tem uma letra do Paulo muito boa nesse novo CD que fala “é muita informação e pouco conteúdo”. Acho que a molecada, sem generalizar, se prende muito ao imediato, ao superficial e não se aprofunda em nada. Acredita em tudo que sai na internet, sendo que 90% é balela. Acho que é questão de parar um pouco para pensar. Leu alguma informação? Vai atrás de saber se é aquilo mesmo, da forma como foi informado. Estudar música também é bom, porque a gente escuta cada coisa que ta loco!

RPM

Sem mais artigos