Rubble, considerado o gato mais velho do mundo, morreu aos 31 anos. A notícia foi confirmada nesta semana por sua dona, Michele Heritage.

Ela informou à agência de notícias South West News Service (SWNS) que o pet faleceu pouco antes de completar 32 anos, um marco que alcançaria em Maio.

A inglesa, que hoje tem 52 anos, ganhou o gato em seu 20º aniversário e relembra que “ele foi um companheiro incrível com o qual tive o prazer de viver por tanto tempo”. Heritage acredita que o pet da raça maine coon tenha vivido por um longo período por ela tratá-lo como um filho.

“Eu não tenho filhos e tinha uma outra gata chamada Meg, que morreu aos 25 anos. Se você cuida das coisas, não importa o que sejam, elas duram”, relatou à agência.

Se Rubber fosse humano, ele teria aproximadamente 150 anos!

De acordo com a revista People, a saúde do felino se deteriorou rapidamente na reta final. No Natal, ele já não comia e só bebia água. “Ele era uma criatura de hábitos. Tinha seus lugares favoritos para dormir e gostava de sua comida. Quando isso parou de acontecer, a gente sabia [que ele estava partindo]”, conta a dona.

Rubber nunca entrou oficialmente para o Guinness, o livro dos recordes. Heritage afirmou que a família não queria toda a atenção, pois o pet já estava bastante idoso.

O gato era o mais velho do mundo ainda vivo. Já o recorde de felino mais velho de todos é de Creme Puff, dos Estados Unidos. Ele morreu em Agosto de 2005 aos 38 anos.

Sem mais artigos