Um salva-vidas da Flórida, EUA, foi demitido por abandonar seu posto na praia – para salvar um homem que estava se afogando.

 

Tomas Lopez, 21 anos, estava fazendo patrulha na praia de Hallandale, norte de Miami, quando ele foi avisado que um homem estava tendo problemas na água em uma parte da praia não monitorada.

Não tinha como dizer não” afirmou o jovem Tomas.

Mas seus empregadores disseram que ele quebrou as regras da companhia e que poderia ter deixado outras pessoas em risco. Pelo menos mais dois colegas de trabalho se demitiram em protesto.

“Temos questões de responsabilidade e não devemos sair da área protegida”, diz Susan Ellis, da provedora de serviços Jeff Ellis e Associados, em entrevista ao “South Florida Sun-Sentinel”.

Tomas Lopez correu para atender ao homem com problemas, mas quando chegou viu que ele já havia sido retirado da água por outros banhistas.

Ele e uma enfermeira que estava de folga atenderam o homem até a chegada dos paramédicos, que o levaram para o hospital. O homem precisou ir pra UTI.

Tomas diz que não se arrepende de ter perdido seu emprego de R$15 por hora.

“Acho que é ridículo, honestamente, que uma placa seja o que pode separar alguém de ser salvo ou não” concluiu em entrevista a CBS.

Sem mais artigos