Já pensou se você começa a namorar alguém e de repente a pessoa solta a bomba: “Sexo só depois do casamento”? Muitos pensam que essa atitude não existe mais hoje em dia, tempos em que todo mundo perde a virgindade cada vez mais cedo. Mas, é aí que se enganam. Lílian K, 19, por exemplo, conta que “Eu acho que sexo é uma coisa muito íntima, por isso só vou fazer com alguém que eu ame e tenha certeza que quero passar o resto da vida”.

Pois é, apesar da maioria achar que essa idéia hoje é uma utopia, maioria não representa todo mundo e, para algumas pessoas, isso é decisão séria. Contrariando a famosa banalização dos relacionamentos e do sexo que marca a juventude de hoje, alguns jovens ainda acreditam na idéia de “único amor para a vida inteira”, ou se deixam levar por alguma ideologia religiosa.

“A Bíblia fala que a vontade de Deus é a nossa santificação; que temos que nos abster da prostituição. Ou seja, Deus não aprova o sexo fora do casamento. O homem pode até dizer que é liberal, que não acha nada demais haver o sexo antes do casamento, mas, bem no íntimo de sua alma, ele prefere se casar com aquela moça pura, obediente à palavra de Deus e que se guarda para o seu marido que a conhecerá na noite de núpcias”, diz Joana Dias, 22 anos.

E, pasmem, não são só as mulheres que pensam assim! Isso mesmo, embora raros, também existem homens que prezam sua virgindade: “Eu penso que a intimidade que o sexo representa não pode ser compartilhada com qualquer pessoa. Quando isto acontece, você passa a ser apenas um objeto de prazer em vez de uma pessoa com sentimentos, já que sexo por si só não pede sentimento. No meu caso, não é nem por causa da religião e sim pq escolhi assim.”, revela Caio Augusto, 22.

Apesar de não ser comum encontrar quem pense assim, é fato que muitas pessoas se incomodam, e muito, com o passado de seus atuais amores. Há quem diga com orgulho que prefere namorar uma garota de passado tranqüilo, do que uma um pouco mais “rodada”. E a mesma coisa com as mulheres.

O problema é que esse sentimento tende a ser meio egoísta, visto que a regra serviria apenas para o parceiro. “A real é que a idéia de casar virgem parece bem ridícula quando é com a gente. Imagine, ficar sem sexo? Mas não ia ser nada mal que nossas namoradas fossem só nossas a vida toda. Que homem ia achar isso tão péssimo? Só é ruim esperar pelo casório.”, conta como diz Roberto Alves, 22. Desse jeito fica complicado entrar em um acordo, né?

Sem mais artigos