Layka é uma cadela agressiva, treinada para situações de guerra. Ela salvou a vida do sargento estadunidense Julian McDonald e de outros soldados ao subjugar um inimigo armado no Afeganistão, mesmo levando quatro tiros. Por conta dos ferimentos, Layka teve a perna amputada em uma cirurgia de sete horas de duração. Voltando aos EUA, McDonald lutou para adotar o animal e, hoje, tem Layka em casa como bicho de estimação.

“Ela salvou a minha vida. Esse é o motivo pelo qual estou aqui. Por isso, eu tinha esse debto de salvar a vida dela. Esse é o motivo pelo qual eu quis adotá-la e lutei tanto para tê-la, mesmo com as pessoas dizendo, ‘Não, ela é agressiva demais'”, explica McDonald, em um vídeo da National Geographic (veja aqui embaixo).

Hoje, Layka está acostumada à vida doméstica e brinca normalmente com os filhos do sargento, no quintal dele. “Se você leva um animal para casa, ele vai se tornar um produto daquele ambiente, porque todos os animais querem se adaptar e sobreviver”, diz McDonald.

“Eu tenho o maior respeito por esses animais, porque eles fazem coisas que eu não gostaria de fazer. Eles fazem coisas que 95% dos americanos não gostariam de fazer”, afirma.

Sem mais artigos