Um pequeno lagarto que viveu há 65 milhões de anos foi batizado com o nome de “Obamadon“, uma homenagem ao presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, pois assim como o líder o animal possuia uma dentição “forte e saudável”, segundo os cientistas.

“O lagarto tinha dentes longos e estreitos que permitiram caracterizá-lo e distingui-lo das outras espécies”, disseram os pesquisadores das universidades de Yale e Harvard em declarações divulgadas pelos jornais da Nova Inglaterra, onde ambas as instituições ficam localizadas.

“Obama é um modelo de conduta a ser imitado no mundo todo por sua boa higiene bucal”, prosseguiram os cientistas, que desta forma justificaram a escolha do nome formado por “Obama” e “odon”, termo grego que significa dentes.

Embora o lagarto tenha sido redescoberto e batizado há alguns meses, a publicação oficial da nova espécie só ocorreu agora na tradicional revista científica a “Proceedings of the National Academy of Sciences“. O animal foi descoberto junto com outros oito tipos de lagartos.

O achado foi um “redescobrimento” pois os fósseis a partir dos quais foi possível classificar o “Obamadon gracilis” foram desenterrados no estado de Montana em 1974, mas “erroneamente” catalogados ou confundidos como pertencentes a outras espécies.

O paleontólogo Nicholas Longrich, de Yale, explicou ao jornal “The Boston Globe” que apesar de se tratar de uma “homenagem” ao presidente, os pesquisadores pensaram “seriamente” em modificar o nome do lagarto caso Obama tivesse perdido as eleições de 6 de novembro.

“Poderia ter parecido que nos estávamos zombando dele, dando um nome de um lagarto que se extinguiu. Poderia ter parecido inclusive cruel”, ponderou.

O redescobrimento destas novas espécies de lagartos permitiu aos cientistas se aprofundarem nas teorias que indicam que ao contrário do que se pensava, os lagartos e serpentes não teriam sido imunes ao impacto do grande asteróide que acabou com os dinossauros há 65 milhões de anos. 

Sem mais artigos