Uma tartaruga fêmea chamada Thomas sobreviveu a uma explosão de bomba durante a Segunda Guerra Mundial e vive até hoje!

Thomas, que nasceu quando William Gladstone foi primeiro ministro e a Rainha Vitória ainda estava no trono, celebra hoje seu aniversário de 130 anos. A longevidade do animal é notável. Ela foi encontrada embaixo dos escombros de uma casa durante um ataque na Segunda Guerra e continuou viva durante mais sete décadas até agora.

A dona do animal, June Le Gallez, 54, que cuida de Thomas em sua casa na região de Guernsey afirmou ao jornal “The Telegraph” que a tartaruga é parte de sua família. “Tenho fotos com ela de quando eu tinha apenas dois anos de idade. Às vezes eu acho que ela vai sobreviver a mim”

Médico faz respiração boca a boca em tartaruga de estimação e salva vida do animal

June contou ainda que Thomas costumava correr no jardim quando ela era mais nova, mas agora ela a mantém em casa. Mas ela garante que a velhinha ainda tem muita disposição. “As pessoas não acreditam no quanto ela é ativa. Ela pode ser muito rápida se quiser”. 

Uma curiosidade é que Thomas foi confundida com um macho durante os primeiros 96 anos de vida. June descobriu que ela era fêmea quando herdou o animal de sua prima Grace, em 1978. “Algumas pessoas sugeriram que eu trocasse seu nome para Tomasina, mas eu achei que seria crueldade mudar depois de tantos anos”, explicou.

Thomas foi dada de presente ao pai de Grace, cujos amigos mantinham um viveiro de répteis no Zoológico de Londres. Quando foi adotada ela já tinha 40 anos, portanto acredita-se que ela tenha nascido em 1882. Thomas viveu com Grace durante 56 anos em sua casa em Ilford, a qual foi bombardeada em 1945. A tartaruga foi resgatada dos escombros e dada a June e seu marido quando Grace adoeceu.

A tartaruga mais velha do Reino Unido, segundo o Livro dos Recordes foi Timmy, que tinha 160 anos quando morreu em 2004, em Powderham Castle Devon. Segundo o editor da revista Guia Prático Para Manter Répteis, há muitos relatos de tartarugas que vivem mais de 50 ou 100 anos.

Sem mais artigos