A Universidade de São Paulo (USP) se viu obrigada nesta segunda-feira (16) a antecipar as férias de fim de ano em um campus por causa de um surto de piolhos de pombo e do estado “impróprio” de água das instalações.

Em nota informativa, a Escola de Artes, Ciências e Humanidades (EACH), conhecida como USP Leste, comunicou a seus 4,5 mil alunos a antecipação do período festivo, que deveria começar no dia 20 de dezembro.

“Com o objetivo de dar continuidade à limpeza das caixas d’água e fazer uma inspeção preventiva para verificar se há ácaros (piolhos) de pombo em outras instalações da escola”, justificou o departamento.

Assim, a universidade lamentou “a antecipação do recesso acadêmico de fim de ano” embora afirme que “a situação exige medidas imediatas para minimizar o transtorno causado à comunidade”.

Segundo o anúncio da faculdade, as tarefas de saneamento das instalações de água “já foram iniciadas no último fim de semana com a limpeza dos grandes depósitos que recebem a água de Sabesp” (a distribuidora de água de São Paulo) e que “só faltam os pequenos (depósitos) que serão limpos entre segunda e terça”.

Além disso, a escola esclareceu que “continua dispondo de água mineral para os alunos, professores e funcionários”.

Sobre os piolhos de pombo, a EACH explicou que uma empresa especializada “fará hoje uma análise em todas as instalações da faculdade em uma ação preventiva”.

A medida foi tomada depois que três salas de aula foram fechadas por causa de uma infestação de piolhos de pombo.

“Já está prevista a detecção geral da EACH no recesso de final de ano. Deverão ser incluídas nesse procedimento as ações relativas aos ácaros (piolhos) e aos pombos”, acrescentou a nota.

Apesar da antecipação das férias universitárias, o centro mantém a data da volta às aulas marcada para o dia 6 de janeiro de 2014.

Sem mais artigos