Você já ouviu falar em vigorexia? Em oposição a anorexia, se trata de um transtorno no qual a pessoa nunca fica satisfeita com o tamanho do seu corpo e exagera nos treinamentos e suplementos alimentares.

“O transtorno atinge mais os homens. Eles não se vêem fortes o suficiente, tomam drogas anabolizantes e malham para desenvolver cada vez mais o físico, mas continuam se achando magros demais.”, conta a Dra. Rosa Linardi, psicóloga do ambulatório de transtornos alimentares do Hospital das Clínicas, em São Paulo.

Com o culto ao corpo presente nos dias de hoje e o aumento no número de academias, a vigorexia tournou-se mais comum. Rafael S., 23 anos, conta que vai se exercitar, no mínimo, três vezes por semana para fazer musculação. “No momento não estou satisfeito com meu corpo por não ter atingido alguns objetivos. Não acho que sou vigoréxico, já ouvi falar no transtorno, mas eu acredito não ter todos os sintomas, só alguns.”

O estudante de educação-física ainda completa afirmando conhecer muitos homens que consideram-se vigoréxicos, “mas creio que nenhum se trata por causa disso. Na verdade eles expõe o assunto, mas não ligam muito. Têm consciência mas não dão muita importância”.

Porém, o que parece vaidade ou apenas um capricho pode ser perigoso. “De início a pessoa sente essa instatisfação com o corpo, até que se torna algo incontrolável. Se não for tratado, pode causar problemas hormonais e mudanças severas em seu metabolismo, o que pode até levá-la à morte.”

O tratamento recomendado para esses casos é composto por acompanhamento psiquiátrico, psicológico e nutricional. Se você reparar que alguém está exagerando, sugira que pegue mais leve. Se não der certo, é bom que encaminhe-o para um psicólogo.

Sem mais artigos