Uma empresa do Panamá, na América Central, é a primeira na história a vender whisky em latas de alumínio. Na cabeça deles a lata é mais prática para os apreciadores do destilado saborearem ao ar livre.

Muito mais prática do que uma garrafona de vidro, as latas servem oito doses de whisky. A Scottish Spirits, que tem uma escritório em Glasgow, Escócia, está testando a novidade em seus mercados menos tradicionalistas: Caribe e América do Sul.

Mas os verdadeiros apreciadores do malte escocês não aprovaram a medida. Na noite de domingo (16) a Associação do Scotch Whisky disse que vai tentar proibir as latas por não se adequarem às regras internacionais de rotulação.

Jim Murray, um expert que é autor da Bíblia do Whisky, ficou intrigado com o lançamento. “Não é a forma tradicional de se servir o goró, mas eu já vi em draught (chopeira) e em sacolas plásticas em Uganda”, contou o experiente beberrão. Mas ele mantém a preocupação da Associação. “Meu maior problema com isso é que não dá para ter noção do que estamos comprando – e não é o verdadeiro Scotch”.

Mas para dividir com dois amigos e misturar com coca-cola em uma festa, sem ter que gastar uma nota por uma garrafa inteira, pode ser um bom negócio para os leigos no assunto.

Sem mais artigos