A maior família da Yakuza, Yamaguchi-gumi, acaba de lançar uma revista para os membros – com página de poesia e diários de pesca. Acredita-se que a organização criminosa tenha cerca de 27.700 membros e que esta seja uma tentativa de reforçar a unidade do grupo, informam os jornais japoneses.

A “Yamaguchi-gumi Shinpo”, de oito páginas, tem até uma seção de entretenimento detalhando viagens de pesca dos chefões, além de uma forma tradicional de poesia japonesa chamada haikai.

A primeira página traz um editorial do líder do grupo, Kenichi Shinoda, instruindo os membros mais jovens sobre quais valores e disciplinas devem observar. Shinoda escreve que os tempos tornaram-se difíceis para a máfia japonesa, e que eles não podem mais contar com a sua “marca” para gerar rentabilidade em suas operações, assinala o “The Sun”.

O número de membros da Yakuza tem diminuído nos últimos anos, situando-se em 63.200 no final de 2012, uma queda de 7.100 em relação ao ano anterior, de acordo com a Agência Nacional de Polícia.

Como a máfia italiana ou tríades chinesas, a Yakuza se engaja em atividades de jogos de azar, drogas, prostituição, agiotagem, esquemas de proteção, crime de colarinho branco e negócios realizados por meio de empresas de fachada.

Sem mais artigos