O zimbabuano Brighton Dama Zanthe “ressuscitou” durante seu próprio velório, depois que os médicos o consideraram morto após uma longa doença, informou nesta terça-feira (14) o jornal local “The Herald“.

O transportador de 34 anos da cidade zimbabuana de Gweru, dado como morto no último dia 6, estava dentro do caixão em sua casa, onde parentes e amigos se despediam um dia após sua suposta morte, quando seu chefe notou que suas pernas se movimentavam.

“Fui o primeiro a ver o movimento das pernas, enquanto estava na fila para ver o corpo”, disse ao jornal “Lot Gaka“, dono da companhia de transportes que empregava Zanthe.

“No início, eu não pude acreditar – contou Gaka -, mas depois me dei conta que, realmente, o corpo fazia alguns movimentos, enquanto o resto dos convidados recuava, incrédulos”.

Em seguida, Gaka, que ia transferir o corpo a um necrotério local, arrancou as mortalhas e descobriu que seu funcionário ainda estava vivo.

Após a “ressurreição”, Zanthe foi levado a um hospital até que na quinta-feira passada recebeu alta.

O chefe do “Lázaro zimbabuano” assinalou que Zanthe tinha estado de licença por doença durante algum tempo e que não lhe surpreendeu receber, na semana passada, uma ligação da mulher de seu empregado avisando de sua morte.

Por sua parte, Zanthe afirmou: “A única coisa que posso confirmar é que as pessoas se reuniram em minha casa para me velar, mas me foi concedida outra oportunidade e estou vivo. Agora me sinto bem”. 

Sem mais artigos