As autoridades venezuelanas mantêm a busca do pequeno avião desaparecido na sexta-feira no arquipélago de Los Roques, no nordeste da Venezuela, com quatro italianos, entre eles o filho mais velho do estilista italiano Ottavio Missoni,o também estilista Vittorio Missoni, confirmou neste sábado o diretor de Defesa Civil, Luis Díaz Curbelo.

“Os trabalhos e ações de busca nunca foram suspensos, só que a busca noturna aérea é difícil, mas a marítima, a naval, continuou durante toda a noite, sem que até agora haja informação com resultados”, disse à Agência Efe o funcionário do organismo de socorro.

O chefe de imprensa do Ministério do Interior, Jorge Galindo, detalhou através da rede social Twitter que, além dos dois pilotos, viajavam na aeronave Guido Foresti, Elda Scalvenzi, Maritza Castiglioni e Vittorio Missoni, filho mais velho de Ottavio Missoni.

O titular de Defesa Civil reiterou que participam dos trabalhos de busca várias embarcações e dois aviões e que só estes dois últimos abandonaram a busca à noite.

O bimotor britânico Norman BN2, do vice-presidente da Câmara Nacional de Moda Italiana e herdeiro do império de seu pai viajava com sua esposa, Maurizia Castiglioni, e um casal de amigos, quando desapareceu dos radares enquanto voava rumo a ao aeroporto Simón Bolívar, em Maiquietia, próximo a Caracas.

Outros dois membros do grupo, Giuseppe Sclavenzi e sua mulher, Rosa Apostoli, relataram que o grupo de seis amigos estava de férias no arquipélago desde o último dia 28. Eles revelaram que vinham se dedicando sobretudo à pesca, para o que tinham alugado uma embarcação, e que a volta à Itália estava prevista para esta sexta.

Segundo o ministro de Justiça e Interior venezuelano, Néstor Reverol, o último contato do avião foi verificado às 18h (local) a 10 milhas náuticas de Los Roques

Sem mais artigos