A vaidade feminina sempre foi marcante nos diferentes períodos históricos. Se hoje em dia as mulheres entram na faca para aumentarem os seios, retirarem gordura do corpo e deixarem os lábios volumosos, nos tempos mais remotos, elas já se sacrificavam em nome da beleza. 

No século XVI as mulheres se apertavam em espartilhos que simulavam uma cintura fininha e, até o século passado, o padrão de beleza para as mulheres chinesas solicitava pés pequenos, e para isso, os pés das meninas ainda crianças eram enfaixados para deformá-los propositadamente.

Atualmente, a moda também é outra maneira de se sacrificar para conseguir uma aparência impecável. Sapatos altos, roupas coladas e vestidos curtíssimos apostam no desconforto em nome da elegância. 

Anna Dello Russo, a poderosa e excêntrica editora da Vogue Japão, dissemina uma regra que considera indispensável: “A moda é sempre desconfortável. Se você está confortável, você nunca consegue o look”. 

Christian Louboutin, o aclamado designer de sapatos francês, também é outro que acredita que o conforto é supervalorizado e diz que essa não é sua prioridade na hora de criar seus caríssimos modelos.

“Eu odeio o conceito de conforto. É como quando as pessoas dizem ‘bem, nós não estamos exatamente apaixonados, mas sim numa relação confortável’. Você está abandonando um monte de ideias quando está muito confortável.”, disse à revista The New Yorker.

Confira na galeria acima os sacrifícios que as mulheres se submetem em nome da beleza!

Sem mais artigos