crocs

Crédito: Reprodução/ Instagram

A relação das pessoas com o conhecido calçado Crocs, aqueles tamancos de borracha, é de amor e ódio. O sapato, que começou a ficar famosos em 2002, já vendeu mais de 300 milhões de pares em 90 países.

Quem gosta do Crocs alega que eles são confortáveis, ótimos para relaxar, viajar e curtir atividades aquáticas. Mas alguns médicos dizem que apesar do conforto, eles não são tão fãs do calçado.

“Infelizmente, Crocs não são adequados para todos os dias de uso”, afirma o podólogo Megan Leahy em entrevista ao HuffPost.

Segundo ele, você não deve usá-los por longos períodos porque “estes sapatos não protegem adequadamente o calcanhar. Quando o calcanhar é instável, os dedos tendem a aderência que pode levar a tendinite, agravamento de deformidades do dedo do pé, problemas de unhas, calos e calosidades. A mesma coisa pode acontecer com chinelos ou qualquer sapatos sem encosto no calcanhar”, afirma.

O doutor Alex Kor, presidente da Academia Americana de Pediatria, disse ao HuffPost que a característica mais importante em qualquer sapato é a estrutura de suporte entre o calcanhar e o dedo do pé. “Os pacientes estão mais propensos a ter dor no pé se os sapatos dobrarem na haste”, disse Kor.

Ainda de acordo com Kor, “os únicos dois tipos de pacientes que podem se beneficiar usando Crocs são pacientes que têm um alto arco ou aqueles que sofrem de edema excessivo de suas pernas e tornozelo. Mas, em nenhuma circunstância, sugiro usar Crocs 8 a 10 horas por dia”, diz.

O podólogo Leahy concordou, e concluiu dizendo que os Crocs são “OK para usar para viagens na praia ou para a piscina, mas não devem ser usados para longas caminhadas. Crianças e adultos tendem a tropeçar e cair mais nestes sapatos”, afirma.

 

 

Sem mais artigos