Não são só as celebridades que ganham cachês milionários e atraem a atenção do público ao aparecer em comerciais de grandes marcas do mundo da moda. Já há algum tempo que renomados diretores de cinema também estão por trás de comerciais da Chanel, Dior, Prada e outras grifes que transformam as campanhas de seus produtos em verdadeiros curtas-metragens.

O diretor Baz Luhrmann foi convidado em 2003 pela Chanel para dirigir um comercial do mundialmente famoso Chanel Nº5: dois anos depois de filmar o aclamado Moulin Rouge, Luhrmann decidiu chamar a atriz principal, Nicole Kidman, para estrelar uma releitura do filme. No lugar de Ewan McGregor, o brasileiro Rodrigo Santoro foi o par romântico da atriz no comercial de 2 minutos. Engana-se quem pensa que a curta duração do comercial simboliza também pouco capital investido: dizem que Nicole Kidman sozinha embolsou 12 milhões de dólares para estrelar a campanha.

Sofia Coppola também dirigiu um comercial, dessa vez para a Dior. Bem mais modesta, a campanha do perfume Miss Dior Chérie foi feita em 2008 e carrega a estética do último filme realizado pela diretora na época: Maria Antonieta. Ao som de Moi, Je Joue, de Brigitte Bardot, o comercial dura apenas 45 segundos, mas foi o suficiente para fazer Sofia pegar gosto pela coisa: tanto é que ela já está dirigindo um outro comercial para a marca. Aparentemente, a grife também gostou da parceria, já que até hoje, o comercial de Miss Dior Chérie é considerado o melhor da história da marca.

O malucão David Lynch dirigiu, para a Gucci, um comercial não menos maluco que ele ou seus filmes. Estrelado pela top brasileira Raquel Zimmermann, Lynch dirige também as modelos Natasha Poly e Freja Baha Erichsen, que dançam em um cenário luxuoso em Paris ao som de Heart of Glass, do grupo Blondie. Feito em 2008, também não foi o único comercial de Lynch: recentemente ele dirigiu Marion Cottilard no último comercial da trilogia Lady Dior.

Em 2005, a Prada levou a sério a ideia de fazer um curta-metragem como comercial para divulgar seus produtos. Contratou o super diretor Ridley Scott para dirigir, por 6 minutos, a modelo Daria Werbowy recitando o poema Trovão, Mente Perfeita enquanto circula por vários lugares em Berlim.

Um dos maiores perfumes do mundo pede também os melhores comerciais do mundo. Com isso em mente, a Chanel aproveitou o lançamento do filme Coco Antes de Chanel, estrelado por Audrey Tautou, para repetir uma fórmula de sucesso do cinema francês: a parceria entre a atriz e o diretor Jean-Pierre Jeunet (eles fizeram juntos O Fabuloso Destino de Amélie Poulain).

Coisa semelhante aconteceu com a Dior. A atriz Marion Cottilard ficou famosa ao ganhar um Oscar interpretando a cantora Edith Piaf – ela foi chamada para estrelar três comerciais das bolsas Lady Dior e o primeiro deles é dirigido por Olivier Dahan, responsável pela direção de Piaf – Um Hino ao Amor.

Diretores de cinema se aventuram cada vez mais no mundo da moda; conheça alguns deles

Sem mais artigos