A editora da Vogue Itália, Franca Sozzani, frequentemente escreve sobre assuntos polêmicos em seu blog oficial e esclarece mal entendidos gerados por editoriais da revista. Entre os assuntos sempre presentes em seus posts, está a questão do racismo na moda e esta semana ela levantou duras críticas à ausência de modelos negras nas passarelas do Fashion Rio, realizado na semana passada na capital carioca. 

“Alguns se queixam da ausência de modelos negras na passarela, e até mesmo culpam as agências… Na Semana de Moda do Rio é a mesma velha história: menos de 10% dos modelos são negros. Qual é a razão para não escolher meninas negras? Elas têm rostos e corpos incríveis, e sua pele não pode ser comparada com a de meninas brancas. Por quê?”.

A editora alega que muitas vezes que levantou o assunto, as pessoas justificaram dizendo que são poucas as tops negras de boa aparência. Quanto a isso, ela defende: “existem sim muitas garotas negras tão belas quanto a Naomi Campbell espalhadas por aí”. 

“Tenho a sensação de que eu escrevi tantas vezes sobre este tema e que chega a ser chato repetir de novo. Mas como posso parar de falar sobre isso, quando no Rio, onde a quantidade de meninas afrodescendentes são 50% da população, as meninas brancas ainda são preferidas nas passarelas?”, escreveu.

Para finalizar, Sozzani completa: “É incrível como ter um presidente negro e uma primeira-dama negra na Casa Branca não está ajudando a mudar a mentalidade das pessoas”. 

O assunto também é discutido nas semanas de moda brasileira e protestado pela organização Educafro a cada edição. No entanto, poucos resultados são notados. 

Sem mais artigos