As denúncias de trabalho escravo e infantil no mundo da moda não param de surgir. Depois do escândalo da espanhola Zara com trabalho escravo e da denúncia contra a americana Victoria’s Secret com trabalho infantil, chegou a vez das irmãs Kardashians. Segundo matéria publicada na revista “Star”, as fábricas das marcas K-Dash by Kardashian e ShoeDazzle usam  trabalho infantil para a confecção de peças das grifes na China.

De acordo com a publicação, as peças são produzidas por adolescentes de até 16 anos, que sofreriam abusos mentais e estariam em cativeiro. Ainda de acordo com a revista, os funcionários das Kardashian estariam vivendo em dormitórios de uma fábrica, trabalhando 84 horas por semana e ganhando US$ 1 dólar por hora, enquanto a família teria faturado US$ 65 milhões só no último ano.

Em matéria do site TMZ, a empresa por trás da linha de sapatos da família Kardashian desmentiu que os produtos sejam fabricados com mão de obra escrava na China. Robert Shapiro, advogado e dono da ShoeDazzle, afirmou que sua equipe investiu tempo, energia e dinheiro para garantir que as empresas operem de acordo com padrões.

Kim Kardashian, Kourtney Kardashian, Khloe Kardashian e Kris Jenner pretendem processar os responsáveis pelas denúncias, pois não há provas para as acusações.

Sem mais artigos