Uma calça legging com estampas geométricas e em preto e branco causou uma verdadeira polêmica e problemas para a marca Nike.

Isto porque a peça não foi bem aceita na Austrália e Nova Zelândia pela semelhança dos prints com uma tatuagem masculina Samoa típica da cultura local, conhecida como pe’a.

Segundo a imprensa internacional, algumas comunidades locais afirmaram que a estampa dos desenhos masculinos em calças femininas foi ofensiva.

No início de agosto uma petição feita no site Change.org na qual pessoas protestavam alegando que as calças são uma “violação direta aos povos indígenas do Pacífico, e, além disso, uma violação à Declaração das Nações Unidas sobre os Direitos dos Povos Indígenas”. O documento recebeu mais de 750 assinaturas.

Após toda essa polêmica, a Nike divulgou publicamente um comunicado: “A coleção Nike Pro Tattoo Tech foi inspirada em tatuagens gráficas. Pedimos desculpas a qualquer um que vê este projeto como insensível a qualquer cultura específica. Nenhuma ofensa foi intencional”.

Sem mais artigos