No filme “Se Beber Não Case 2”, uma cena de apenas 25 segundos em que o personagem Alan, interpretado por Zach Galifianakis, aparece carregando uma bolsa com o logotipo semelhante ao da Louis Vuitton deu o que falar. A marca francesa não gostou de ver uma falsificação de sua bolsa e acabou processando a Warner Bros Pictures no final de 2011. 

Apesar da ira da marca francesa, Andrew Carter, um juiz federal dos Estados Unidos rejeitou a ação judicial aberta pela marca contra a produtora. Ele declarou que o uso do nome no filme (Alan fala que a bolsa é uma “Lewis Vuitton”) não foi escolhido para explorar a marca, e sim expor o valor agregado a ela. 

Já quanto à alegação da marca de que as pessoas confundiriam a falsificação com a original, o juiz afirmou que achava improvável que as pessoas que assistem ao filme percebam que a bolsa é uma falsificação, que o risco de confusão é mínimo  e que os interesses em proteger a liberdade de expressão superam qualquer dano.

Após o resultado a LV declarou estar extremamente desapontada com a decisão do juiz e que se manterá na luta de proteger a marca para o bem de seus clientes. 

Ou seja, a briga continuará!

Sem mais artigos