A marca de luxo Fenty, recém-criada pela cantora Rihanna, tem colecionado elogios nas redes sociais por algumas posturas inclusivas. Primeiro, não apagou com recursos tecnológicos cicatrizes em rosto de modelo e, na última semana, incluiu em sua loja em Nova York diversos manequins com formatos variados de corpos.

Os manequins não são necessariamente plus size, mas trazem configurações de corpos diferentes do que estamos acostumados a ver nas vitrines. Alguns têm seios maiores, outros quadris largos e nada de abdômen sarado. A ação recebeu muitos comentários positivos: “Os corpos das mulheres são assim. Estou muito feliz da Fenty estar usando manequins que parecem mesmo pessoas”, disse uma fã no Twitter.

Em entrevista ao canal de TV E!, Rihanna comentou a escolha das peças. “Seja por meio da moda, música, maquiagem, nós tentamos envolver e incluir todos em nossa marca”, disse. E, continuou: “nós temos as modelos fit, como é padrão na indústria, mas eu também quero ver as roupas no meu corpo. Eu quero saber como a peça fica em alguém com curvas, coxas grossas, quadris largos e uma barriguinha”, explicou.

Além dos formatos de corpos, a iniciativa foi elogiada também pela inclusão racial, já que todas as manequins são negras. “Rihanna tem um trabalho fenomenal fazendo nós, mulheres negras, nos enxergarmos”, escreveu uma fã.

Sem mais artigos