A atriz Mila Kunis está belíssima como estrela da capa e recheio da edição de março da revista “Marie Claire” americana. Com um olhar marcante, que todo mundo já conhece, a atriz posou para a sessão de fotos com o cabelo puxado todo para trás, evidenciando o seu rosto e os olhos bem marcados com delineador preto.

Em entrevista para a publicação, a atriz falou sobre a sua carreira a e como o filme “Cisne Negro” foi uma grande virada em sua vida.

“Quando o seriado “That ’70s Show” terminou, eu entrei em uma missão para provar que todos estão errados. Eu fiz teste para todo os tipos de filme, só para mostrar que eu poderia fazê-lo. Eu precisava provar que eu era capaz de fazer outras coisas além de comédia.”, contou.

Elogiada por sua interpretação  da bailarina Lily no filme “Cisne Negro”, Mila diz que reconhece que depois disso, sua vida mudou.

“Se eu disser que minha vida não mudou depois de Cisne Negro, seria uma mentira. Ela mudou, eu realmente não sei como. Eu não posso reclamar, nem estou reclamando, mas eu não posso sair da minha casa tão livremente como eu costumava fazer. Mas também tenho viajado muito a trabalho, tenho tido muita sorte”, afirmou.

Mas apesar de saber que tem uma carreira de sucesso pela frente, Kunis quer ir com calma. “Eu não acho que posso fazer três filmes por ano. É demais, chega um ponto em sua vida onde você quer…casa”, completa. 

Sem mais artigos