Ela já desfilou nas passarelas de marcas como Calvin Klein, Ralph Lauren e apareceu nas páginas da Vogue. Mas a modelo Cameron Russell, que também faz parte do milionário elenco da marca Victoria’s Secret, está alertando as meninas que estão começando na carreira de modelo.

Em um vídeo realizado durante uma palestra em uma conferência do TED (projeto que dissemina ideias pelo mundo todo por meio de minipalestras) em Palm Springs, a angel condenou a obsessão a indústria da moda por mulheres  lindas, magras e brancas. Ela disse: “Estou hoje neste palco porque sou modelo e porque sou uma linda mulher branca. E a indústria chama isso de ser sexy”, disse.

“Pelos últimos séculos, temos definido beleza não só pela saúde e juventude e simetria que biologicamente estamos programados a admirar, mas sim por altas, esguias e esbeltas mulheres de pele branca”, diz. Russell explica que ganhou na loteria genética e isso lhe dá vantagens sobre outras pessoas. Para comprovar sua tese, a modelo apresenta fatos: em NY, 86% dos jovens revistados por policiais são negros ou latinos e 53% das meninas americanas de 13 anos são infelizes com o próprio corpo. Quando elas chegam aos 17, a porcentagem sobe pra 78%.

Com a aparência que beira à perfeição, Cameron revelou que suas fotos são resultado de um esforço de fotógrafos, maquiadores, stylists e editores: “Eu nunca disse isso em frente a uma câmera, mas sou insegura porque tenho que pensar na minha aparência todos os dias. As modelos em geral são provavelmente as pessoas mais inseguras do planeta”, desabafou.

Assista (em inglês):

 

Sem mais artigos