Demorou mas a ação judicial chegou. O Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro condenou a Hypermarcas, grupo empresarial detentor da Monange, a pagar R$ 100 mil em indenização à marca americana Victoria’s Secret por concorrência parasitária.

A grife americana alegou que o processo foi motivado porque a Monage fez uso de asas de anjo nas modelos durante os desfiles do “Monange Dream Fashion Tour”, em 2011. A Victoria’s Secret alega que, além das asas serem um dos seus ícones há mais de 10 anos, o desfile da Monange foi feito à cópia dos moldes do “Victoria’s Secret Fashion Show”.

Outro ponto é a contratação de algumas modelos que desfilaram para a Monange que são as chamadas angels da grife multinacional, como Alessandra Ambrosio, Isabeli Fontana e Izabel Goulart

“O precedente é inédito, pois envolve a discussão sobre concorrência parasitária na área da moda e proteção de trade dress não convencional”, disse o advogado Marcelo Mazzola, que representa a Victoria’s Secret no Brasil.

A Monange não quis se posicionar sobre esta última decisão da justiça.

Sem mais artigos