A grife Moschino acaba de lançar a campanha ‘Alien Nation’ (Nação Alien, em português) e ser bombardeada com críticas na internet.

Nas imagens, as modelos Gigi Hadid e Kaia Gerber são pintadas de amarelo, verde, vermelho e azul. Divulgadas pelo diretor criativo da marca italiana, Jeremy Scott, as fotos apareceram com a legenda: “a única coisa ilegal desta alien é o quanto ela está bonita”.

A campanha é uma resposta à campanha migratória cruel do governo americano e “aliens ilegais” é como o presidente Donald Trump se referiu às famílias que tentam cruzar a fronteira do país sem permissão prévia.

Na internet, os fashionistas criticaram a marca pela “insensibilidade” e “ignorância” ao tratar um assunto tão importante e triste. E, levantaram uma discussão válida de como a moda pode de forma eficiente participar de discussões relevantes sem se apropriar delas de forma pejorativa.

Vale lembrar que a mesma produção com modelos coloridas já tinha sido usada no desfile da marca no início do ano, em Milão. Mas, na época, não foi recebida com críticas e nem relacionada à dura política norte-americana.

“Quer começar uma discussão? Pare de pintar sempre as mesmas modelos de azul e chamar isso de revolucionário. Mude de verdade a moda contratando modelos que precisam ser representadas. Saia às ruas e faça algo. Até fazer isso, você será apenas mais um homem branco ganhando dinheiro com o sofrimento de pessoas reais”, disse uma das pessoas na rede social de Scott.

O estilista respondeu às críticas. “Elas são laranja, azul, amarela, verde? Isso importa? Elas são nossos amigos, vizinhos, colegas de trabalho, parentes e pessoas que nós amamos”.

Sem mais artigos