Sophia Abrahão ensaiou com a banda Suricato para uma apresentação especial no Réveillon de Copacabana, no Rio de Janeiro

Virna Santolia/Virgula Sophia Abrahão ensaiou com a banda Suricato para uma apresentação especial no Réveillon de Copacabana, no Rio de Janeiro

Roseane Santos
Direto do Rio de Janeiro

O ator Sérgio Malheiros chegou quase no final do ensaio da banda Suricato para encontrar a namorada Sophia Abrahão. Apesar de o namoro ter começado no ano passado, quando trabalharam na novela Alto Astral, será a primeira vez que os dois comemoram um Natal juntos e na nova residência do amado, que agora mora sozinho. Para brindar essa data com romantismo, Sérgio promete ele mesmo fazer a ceia, mas deu a entender que o cardápio não vai ser light. “Olha, não vai ter salada e terá farofa”, brincou. Ela completou sorrindo: “Olha, que casal! A gente só come, dorme e trabalha (risos). Gosto muito de comer. Adoro jantar fora. Não sou muito chegada a doces, mas gosto de todo tipo de salgado. Eu consigo salivar tanto na salada quanto na coxinha”, explicou.

Muito ligada em moda, Sophia confessou que conta com algumas alternativas para a produção de seu visual na noite natalina. “O meu look de Natal poderia ser um pijama, mas como meus fãs querem ver um look mais produzido, eu pedi para o meu personal style colocar algumas sugestões. O meu tio veio de São Paulo hoje trouxe algumas coisas, ainda não escolhi, mas tem opções de vermelho, que é bem tradicional nessa data”, adiantou. E por falar em vermelho, a cantora já mostrou este tom em suas unhas com acrigel. “Nem sempre consigo manter essas unhas colocadas, por que toco violão, mas adoro, acho que as mãos ficam lindas assim”, explicou. Para complementar o visual, ela apostará em jóias delicadas.

Quando o assunto é o significado do Natal para a cantora, ela lembra com carinho a união familiar. “Eu sou budista e o conceito de Natal é um pouco diferente. Independentemente de qualquer coisa, o que essa data me lembra mesmo é o encontro da família. Isso é que me marcava desde criança, ver todo mundo junto comemorando. Infelizmente, depois que a minha avó paterna morreu, não conseguimos reunir a família como antes. Acho até normal, a família vai se dispersando mesmo, cada um com seus compromissos.”, disse.

Sem mais artigos