A polícia francesa prendeu 12 pessoas acusadas de fazer parte de um esquema de falsificação das icônicas bolsas Hermès em três continentes. Duas delas, funcionárias da marca. As autoridades suspeitam que outros funcionários da grife também fazem parte do esquema.

 

Os criminosos já venderam 18 milhões em bolsas falsificadas por toda a Europa, Ásia e Estados Unidos. As prisões aconteceram cerca de duas semanas depois da França anunciar uma nova campanha anti-falsificação para proteger o mercado de  luxo.

Segundo a Hermès, a operação conclui um ano de investigações suscitadas por comportamentos anormais identificados pelo controle interno da grife. A marcas disse ainda que está muito satisfeita com a ação da polícia que pôs fim a um processo criminoso.

 

Sem mais artigos