A edição de março da revista “Numéro” publicou essa semana um editorial em homenagem a África que já está causando polêmica no mundo da moda.

Isso porque, para estrelar o editorial – nomeado de “Rainha Africana” – convocaram a modelo americana Ondria Hardin, que passou por um processo de maquiagem e edição de imagem para ficar com a pele negra, já que ela é naturalmente loira.

Por este fato, o editorial da revista está sendo considerado racista por muitas pessoas, afinal uma branca estampa a capa e interpreta uma negra. Alguns sites, como o “Fashion Bomb Daily”, levantaram a questão de que a indústria da moda está obcecada em transformar modelos brancas em negras. 

Vale lembrar que o mesmo aconteceu com a top holandesa Lara Stone, na edição de outubro de 2009 da revista Vogue Paris.

Para os críticos, os cliques feitos pelo fotografado por Sebastian Kim poderiam ter sido feitos por uma modelo negra e com a modelo brasileira Isabeli Fontana em campanha para marca H&M. 

Essa não é a primeira vez que Ondria Hardin se envolve em polêmica. Ano passado, a modelo criou controvérsia ao posar para a edição de agosto da revista Vogue China, por ter apenas 15 anos na época.

Além disso, a jovem modelo também já desfilou para a grife de Marc Jacobs quando tinha essa mesma idade, o que seria considerado errado já que na época Diane von Furstenberg (presidente do CFDA) enviou uma carta de exigências aos estilistas e dezenas de agências assinaram um compromisso concordando em manter as meninas e meninos menores de idade fora da passarela.

Sem mais artigos