Não é de hoje que se ouve falar que o sorriso é o verdadeiro cartão de visitas. No entanto, se os dentes não forem bem cuidados, o ato de sorrir passa a ser um constrangimento. Por não possuirem conhecimento ou acreditar em informações que são verdadeiros mitos, muitas pessoas cometem erros primários na hora de cuidar da higiene oral. Por esse motivo, o professor e doutor em odontologia, Hugo Lewgoy destacou os principais erros que podem compremeter o nosso sorriso. Veja abaixo:

1) Utilizar uma escova com cerdas duras: as cerdas duras provocam o desgaste do esmalte dental e a retração gengival. Portanto, deve-se priorizar uma escova ultramacia e com grande quantidade de cerdas para alcançar a máxima eficiência sem machucar.

2) Utilizar força exagerada durante a escovação: o ato da escovação deve ser realizado sem o emprego de força. O que importa é a realização de uma técnica correta e a utilização de uma escova de boa. A escova deve ser apoiada suavemente sobre a superfície dos dentes num ângulo de 45 graus, com a metade das cerdas recobrindo a superfície dental e a outra metade recobrindo a gengiva. Sem pressionar a cabeça da escova de forma exagerada, deve-se realizar movimentos vibratórios circulares durante aproximadamente cinco segundos em cada uma das superfícies dos dentes.

3) Utilizar escovas velhas e desgastadas: o consumo de escovas dentais no Brasil é muito baixo. A média por habitante gira em torno de uma escova a cada um ano e meio. Escovas desgastadas fazem com que, de uma forma inconsciente, as pessoas aumentem a força e pressionem o cabo da escova durante a escovação. O ideal é que a escova dental seja trocada no máximo a cada dois meses.

4) Escovar os dentes com uma grande quantidade de creme dental: deve-se utilizar pouca quantidade de pasta, pois, o que promove a desorganização da placa bacteriana é a escova e não a pasta ou gel dental. O creme dental aplicado sobre as cerdas da escova deve ser do tamanho de uma ervilha e inserido no meio das cerdas.

5) Escovar os dentes com uma pasta de dentes abrasiva: o creme dental abrasivo e que faz muita espuma deve sempre ser evitado, pois provocam hipersensibilidade dental.

6) Escovar os dentes imediatamente após as refeições: outro erro muito comum. Deve-se esperar, no mínimo, 30 minutos para escovar os dentes. É o tempo necessário para que a saliva possa agir e neutralizar o pH dos alimentos e bebidas. 

7) Fazer bochechos com água quando não há tempo de escovar os dentes: a água também pode ter um pH ácido e atrapalhar o trabalho da saliva. Para a remoção de detritos e restos de alimentos após as refeições, é melhor utilizar uma escova interdental ou fio dental. A escovação mais importante é a noturna, pois, durante a noite, a salivação diminui muito ou até é interrompida.

8) Esquecer de escovar a região entre os dentes: as cáries e doenças gengivais normalmente iniciam nestes locais. O grande diferencial dos países que conseguiram erradicar estas doenças para aqueles que possuem uma grande incidência das mesmas é justamente a utilização da escova interdental, sendo fundamental a sua utilização pelo menos uma vez ao dia. 

9) Utilizar enxaguatórios orais de forma indiscriminada: muitas vezes, o enxaguatório é utilizado pela sensação de “hálito puro e refrescante”, porém, uma boa higienização é uma forma muito mais efetiva e natural de se alcançar a saúde oral. Os enxaguatórios devem ser utilizados sempre com orientação profissional e nunca devemos procurar o caminho da automedicação. Os enxaguatórios à base de clorexidina, apesar de muito eficientes, podem provocar a pigmentação dos dentes com o uso contínuo.

10) Escovar os dentes com uma frequência exagerada: O hábito de escovar os dentes é fundamental, porém, uma escovação excessiva também pode acabar prejudicando ao invés de ajudar. O importante é a qualidade e não a quantidade. Uma escovação bem feita demora cerca de dez minutos, de duas a três vezes ao dia.

Sem mais artigos