A modelo Yasmin Brunet, de 24 anos, usou sua conta no Twitter mais uma vez para protestar, só que agora contra a fome na África. Apesar do engajamento, Yasmim acabou “escorregando” no português. 

“Eu nao intendo como pessoas com dinheiro podem saber do que acontece no mundo e ficar sem agir, sem fazer nada, não ajudar”, escreveu a modelo.

Não é a primeira vez que a loira usa as redes sociais para discutir sobre assuntos sérios. Diversas vezes a filha de Luiza Brunet já fez críticas à ditadura da beleza.

Yasmim chegou a postar uma forte imagem no Instagram mostrando uma mulher saudável se transformando em um esqueleto. Como legenda, a jovem que possui 59 cm de cintura e 88 cm de quadril, escreveu: “Oq era considerado sexy antigamente hoje em dia eh gordinha. Onde isso vai parar? Fale com seus filhos antes que a indústria da beleza fale com eles”.

A temática da saúde e do corpo tem sido frequentes nas declarações de Yasmin. Recentemente, mandou um recado para as suas seguidoras: “Não acredite nas revistas, você é linda”. Em entrevista para a revista TPM também criticou o uso excessivo de Photoshop usado nas revistas e campanhas.

Já em abril deste ano, a filha de Luiza Brunet exigiu o direito de ser magra. No twitter, rebateu as críticas da imprensa: “Parece que é contra a lei ser magro, que coisa chata”.

Sem mais artigos