Não tá fácil pra ninguém. Ainda faltam mais de dois meses para o ano acabar, mas tudo indica que 2014 será lembrado como o ano em que as vendas de música foram literalmente congeladas nos Estados Unidos, em em cenário em que apenas a trilha sonora de Frozen se salva. Enquanto nenhum artista alcançou a marca de disco de platina, que no país é de 1 milhão de cópias, a trilha sonora da animação da Disney chegou a 3,2 milhões.

Os discos de artistas mais vendidos, segundo o levantamento SoundScan, usado pela Billboard, são o álbum homônimo de BeyoncéPure Heroine, de Lorde, com 750 mil. Detalhe, ambos são de 2013. A estrela country Eric Church, com menos 20 mil discos vendidos que a neozelandesa e Coldplay, com Ghost Stories, poucas cópias atrás, fecham o top cinco.

A Forbes lembrou que o fim do ano é um período em que as vendas são aquecidas, mas ressaltou que nenhum lançamento de nomes como Adele, Lady Gaga, Katy Perry, Bruno Mars está previsto.

No ano passado, nesta época do ano, cinco álbuns haviam ganho plantina, com liderança de The 20/20 Experience, de Justin Timberlake chegando a 2,3 milhões de cópias.

A venda de singles, por sua vez, não chega a ser um flop, 60 músicas superam um milhão, enquanto que no ano passado inteiro, foram 83. 

A não ser que um peixe grande como Beyoncé solte um disco de surpresa e cause um tsunami, nem Papai Noel parece capaz de salvar a indústria fonográfica em 2014.

Outro bom velhinho, no entanto, volta a figurar bem na foto: o vinil, cujas vendas subiram 47,5%, passando de 4,12 milhões para 6,074 milhões, no mesmo período. Quem puxa o bonde dos LPs é Lazaretto, de Jack White, com quase 73 mil unidades comercializadas. Números que não vão movimentar nenhuma fortuna, mas, pelo menos, tá tendo rock e tá tendo bolacha.

Sem mais artigos