No dia 8 de Dezembro de 1980, John Lennon autografou uma cópia do álbum “Double Fantasy” para Mark Chapman, o homem que viria a assassiná-lo cinco horas depois. O disco foi utilizado como evidência pela polícia de Nova York e, 40 anos após o caso, será leiloado nos Estados Unidos.

O item será disponibilizado pela casa Goldin Auctions a partir da próxima segunda-feira (23), com lance mínimo de US$ 400 mil, cerca de R$ 2 milhões, de acordo com o site da empresa.

Além da história assinatura de Lennon, feita com caneta azul sobre a foto de Yoko Ono, o álbum contém marcações feitas pela polícia durante as investigações do homicídio.

O ex-integrante dos Beatles foi assassinado em frente ao prédio que morava com Ono e o filho Sean, localizado em Manhattan. O músico estava a caminho do estúdio Record Plant quando encontrou Mark Chapman pela primeira vez e autografou sua cópia de “Double Fantasy”. Ao retornar para casa, cerca de cinco horas depois, foi morto por Chapman, que acertou quatro disparos no músico.

Neste ano, o criminoso pediu desculpas a Yoko Ono durante uma audiência para julgar sua liberdade condicional. Aos 65 anos, ele descreveu seu ato como “desprezível” e “muito assustador”.

Sem mais artigos