No fim da década de noventa, os conflitos internos e as batalhas de alguns integrantes contra as drogas praticamente levaram o Alice In Chains a um fim não declarado. Se isso não bastasse, o icônico vocalista Layne Staley morreu de overdose em 2002, isolado de seus antigos companheiros de banda, de amigos e familiares.

Parecia a pá de cal definitiva sobre o futuro de um dos maiores grupos surgidos na cena roqueira de Seattle. Felizmente não foi, e o Brasil finalmente foi testemunha do renascimento do quarteto no último dia do SWU Music & Arts Festival.

Liderada pelo guitarrista e vocalista Jerry Cantrell, a banda ressurgiu no fim dos anos 2000 com um novo vocalista, William DuVall. Apesar de não ter a voz e o carisma sorumbático de Staley, DuVall cumpre com muito talento a função, fato registrado no ótimo álbum Black Gives Its Way To Blue, lançado em 2009.

LEIA MAIS: Megadeth não surpreende, mas cumpre expectativas no SWU

311 tenta, mas não convence no SWU

A objetiva e impressionante abertura com Them Bones, faixa de abertura de Dirt (1992), animou de cara o público, que sofria com a incessante chuva que voltou a cair durante o show anterior, do Stone Temple Pilots. Aliás, Dirt marcou o repertório do show com sete faixas, e teve sua sequência inicial – que ainda tem Dam That River e Rain When I Die – reprisada fielmente no Palco Consciência.

Somente na quinta música o único álbum desta nova fase da banda foi citado, com o single Check My Brain. A propósito, as faixas de Black Gives… ganham potência ao vivo; Last Of My Kind e Acid Bubble mantiveram o público cansado e encharcado do festival interessado, mesmo sem arrancar grande ovação.

Definitivamente, o público saudosista do evento estava lá para relembrar os grandes clássicos que embalaram adolescência e juventudes quinze ou vinte anos atrás. Com as belas Down In a Hole e Nutshell (dedicada a Layne Staley e a Mike Starr, baixista da primeira formação da banda também morto por overdose no início deste ano), marmanjos lacrimejavam sem vergonha, e a partir da marcada Angry Chair, emendada com o hit Man In The Box, todos foram à loucura.

E se alguém ainda não tinha se arrepiado, uma emocionante versão de Rooster veio resolver o problema. O final, com Would?, fez muita gente que já fugia para o palco oposto para ver o Faith No More correr de volta.

“Foi uma das plateias mais bonitas que já vimos”, elogiou DuVall ao fim, e Cantrell corroborou: “Voltaremos em breve, com certeza absoluta”. Seguindo longe do autoplágio e sem vergonha das conquistas, o Alice In Chains certamente tem um longo caminho pela frente.

Setlist:

01 – Them Bones
02 – Dam That River
03 – Rain When I Die
04 – Again
05 – Check My Brain
06 – It Ain’t Like That
07 – Your Decision
08 – Got Me Wrong
09 – We Die Young
10 – Last Of My Kind
11 – Down In a Hole
12 – Nutshell
13 – Acid Bubble
14 – Angry Chair
15 – Man In The Box
16 – Rooster
17 – No Excuses
18 – Would? 

Sem mais artigos