Reprodução/Twitter/Jesse Fink

O ex-baixista do AC/DC, Paul Matters, faleceu na última quarta-feira (14). A notícia foi anunciada pelo amigo Rod Wescombe e também pelo escritor Jesse Fink, autor da biografia de Bon Scott, “Bon – The Last Highway”.

Wescombe se disse “chocado e triste” pela morte do músico. Os dois se conheceram em 1973 e ele lembrou que Matters “adorava uma festa”.

O baixista entrou para o AC/DC em 1975, logo após a gravação do primeiro álbum, “High Voltage”, e participou da turnê da banda pela Austrália. No entanto, sua passagem foi curta. Matters foi demitido semanas depois e substituído por Mark Evans, que permaneceu no posto por dois anos, entre 1975 e 77.

Como lembrou o site Guitar World, Matters foi entrevistado por Fink para a biografia do vocalista do AC/DC e contou sua versão da expulsão.

“[Bon] saiu de trás da van e me disse que eu não iria voltar para Melbourne com eles. Nós estávamos em Sydney fazendo um show para crianças de uma escola. Então eu nem me apresentei naquele dia. Dei meia volta e não disse uma palavra a ele. Dei meia volta e fui embora”, relatou na época.

Antes de entrar para o AC/DC, Matters fazia parte da banda australiana Armageddon.

Wescombe relembrou em seu post que teve a chance de tocar com o músico no final de 1975, após ele deixar a icônica banda. Os dois participaram do grupo Miss Australia Band.

“Me mudei para Sunshine [Cost], em um lago mais ao sul, e Paul vinha me visitar quando estava na área. Lembro que ele sempre me fazia rir quando estava de bom humor. Após deixar Nova Gales do Sul, perdi contato com ele e muitas outras pessoas com o passar dos anos”, relatou.

Segundo o amigo, relatos apontam que o músico viveu seus últimos anos recluso, pois “seu estilo de vida rock’n’roll o levou a ter uma saúde debilitada”. No entanto, a causa da morte não foi revelada. “Ele fará falta a todos que o conheceram. Descanse em paz, Paul Matters”, finalizou.

Sem mais artigos