Nascida da parceria entre o coletivo Tantša, Entourage e Radix, a 1º edição do Festival será no dia 18 de dezembro, no Anhembi

Sob a curadoria e produção a partir da parceria entre o coletivo Tantša, a agência Entourage e a produtora Radix, a 1º edição do Tantša Festival acontece no dia 18 de dezembro, no Pavilhão do Anhembi, na zona norte de São Paulo. No total serão 14 apresentações em um evento considerado um verdadeiro ritual, que têm seus DJs apelidados de Xamãs, e o público que constitui uma grande tribo, ou o encontro de todas as tribos.

O lineup com múltiplas sonoridades evidencia a pluralidade da música eletrônica e suas vertentes. Além disso, a ideia é criar um ecossistema colaborativo que floresça fora do entretenimento de massa e como forma de acolhimento ao público do DGTL SP 2020, não realizado por conta da pandemia. Todos aqueles com ingresso do evento receberão um crédito para adquirir a entrada no Tantša Festival.

São esperadas cerca de 5.000 pessoas, na programação composta por nomes nacionais e internacionais de destaque na cena da música eletrônica. As apresentações serão divididas em dois palcos, The Cave (Techno) e The Jack (House), em ambientes amplos e ventilados, respeitando o distanciamento social e ocupação de apenas um terço de sua capacidade máxima.

Nomes como Rebekah, Lady Starlight, Anthony Parasole, Daria Kolosova, Ananda, Martinelli, Kaiobarssalos são as atrações no Palco Techno, e no Palco House, integram o lineup nomes como Ryan Elliott, L_Cio, DJ Hell, Spencer Parker, Ventura Profana, Vermelho e Kenya20hz .

“O som da festa não é para bater papo, é para dançar e fazer suar. Afinal, Tantša significa Dança. Nossa proposta é de um novo começo, uma nova era na retomada de eventos. O objetivo é acolher diversos públicos da cena eletrônica e suas vertentes”, explica Marcelo Madueño – head de operações dos eventos da Entourage e cofundador da Tantša.

O evento irá seguir todos os protocolos contra COVID-19 estipulados pelo Governo de São Paulo para a retomada econômica. Para a entrada no festival será exigido o passaporte de vacinação, ou carteira de vacina, que comprove o recebimento das duas doses, ou a dose única.

Segundo detalhou Madueño, a festa preza pela qualidade de atendimento, experiência e curadoria musical, “nosso foco é que o público tenha a melhor experiência, filas rápidas tanto para entrar na festa como no bar, estrutura de banheiros, áreas de descanso mobiliadas, e até mesmo um redário para descanso. Há também um serviço de massagem a preços acessíveis, no valor de R﹩10, por 10 minutos”.

Os ingressos do festival custam a partir de R﹩90, meia entrada, mediante a doação de 1kg de alimento não perecível ou 1 livro. A pré-venda começa dia 1º de novembro, e as vendas abertas iniciam na quarta-feira, no dia 3 de novembro.

Sem mais artigos