Anitta

Divulgação Anitta

Em ação movida contra Anitta e a K2L Empreendimentos Artísticos, antiga produtora da popstar, a Justiça do Rio negou pedido de indenização. O produtor Thiago Marques pedia R$ 125 mil por danos morais, após desentendimentos em um show ocorrido em maio de 2013.

Segundo informações divulgadas na segunda (7) pelo Tribunal de Justiça (TJ-RJ), a cantora teria sido acusada de falar palavrões diante do público. Ela teria ficado irritada pelo fato de que o palco deveria ser liberado para a produção de Anitta à 1h45, mas só foi disponibilizado às 3h. O show começou às 4h.

Anitta também teria feito um show na vizinhança, dias antes da apresentação, o que descumpriria um acordo entre a cantora e o produtor. “A jurisprudência desta Corte entende que, quando a situação experimentada não tem o condão de expor a parte a dor, vexame, sofrimento ou constrangimento perante terceiros, não há falar em dano moral, uma vez que se trata de circunstância a ensejar mero aborrecimento ou dissabor, mormente quando mero descumprimento contratual, embora tenha acarretado aborrecimentos, não gerou maiores dano ao recorrente”, afirmou o juiz Fábio Marques Brandão, da 4ª Vara Cível da Barra da Tijuca.

Sem mais artigos