Emicida foi detido na noite deste domingo (13), após um show no festival Palco Hip Hop, em Belo Horizonte (MG). Antes de apresentar a música Dedo na Ferida, o rapper fez um protesto contra a Ocupação Eliana Silva, realizada por policiais, na capital mineira. O ato foi interpretado como desacato às autoridades pelos policiais militares que faziam a segurança o evento. Nesta segunda-feira (14), o rapper deu sua versão dos fatos, por meio de uma nota em seu blog.

O músico conta que não assinou o boletim de ocorrência, uma vez que o texto do documento alterava o comentário que ele havia realizado no palco (o áudio do show foi divulgado no blog do músico).

Ao protestar contra a Ocupação Eliana Silva, em que pessoas sem-teto foram desalojadas no sábado (12), na capital mineira, Emicida disse durante o evento mineiro: “Antes de mais nada, somos todos Eliana Silva, certo? Levanta o seu dedo do meio para a polícia que desocupa as famílias mais humildes, levanta o seu dedo do meio para os políticos que não respeitam a população e vem com ‘noiz’ nessa aqui, ó. Mandando todos eles se foder, certo, BH? A rua é noiz”.

Na versão do boletim de ocorrência, consta que Emicida teria dito: “Eu apoio a invasão do terreno Eliana Silva, região do Barreiro, tem que invadir mesmo, levantem o dedo do meio para cima, direcione aos policiais, pois todos esses tem que se foder”.

Os policiais deram voz de prisão ao músico logo após o término do show. Ele foi levado ao 39º DP (Barreiro) pouco após às 19h30 e liberado por volta das 22h35.

De acordo com Emicida, em nenhum momento ele se dirigiu diretamente aos policiais que faziam a segurança do evento. Ele nega, ainda, que tenha pedido que o público fizesse gestos obscenos aos policiais presentes.

Sem mais artigos