rincon-sapiencia

(Foto: Renato Stockler/Divulgação) Rincon Sapiência

Pelo telefone, em exclusiva ao Virgula, o rapper Rincon Sapiência não esconde a empolgação na voz por se apresentar pela primeira vez no Lollapalooza Brasil, que rola neste fim de semana (dias 23, 24 e 25) no Autódromo de Interlagos, em São Paulo. “O nosso show será algo novo para muitas pessoas. Nem todos são conhecedores do nosso som. Mas a graça é essa, mostrar um número bonito para um público que gosta de assistir a shows e conhecer coisas novas”, diz.

No festival, o rapper cantará para um público que em sua maioria não é exatamente o dele. Pessoas de classe média-alta que pagaram bons dinheiros nos ingressos e normalmente não vão aos seus shows na periferia de São Paulo ou em unidades do Sesc mais afastadas da região central paulistana. Rincon opina: “Sempre tem aquela rapaziada que vai no festival para dar uma zoada, obviamente, mas uma grande parte da galera vai para prestar atenção nos detalhes e ver o que as bandas têm para oferecer. Esse desafio de estar à frente de um público novo é totalmente prazeroso pra mim. Não me gera nenhum incômodo”.

Rincon, ou Manicongo como também é conhecido, lançou Galanga Livre em 2017, eleito o melhor álbum de música brasileira pela Rolling Stone Brasil. Segundo o próprio, o trabalho premiado será a base de seu show no festival. “Sou um cara que faz música romântica, mas que também pode ser agressiva às vezes. Vai do meu estado de espirito. Essa é a minha mensagem”, se auto-explica.

Aso 32 anos, Rincon é um dos representantes do rap nacional na edição 2018 do Lollapalooza, ao lado de Mano Brown, dos Racionais MC’s, que faz show solo no festival. “O rap já é legitimado como um gênero sólido da música brasileira. A tendência é termos cada vez mais artistas de rap, principalmente brasileiros, em mega festivais do país”, celebra pelo espaço conseguido. “As pessoas não estão mais interpretando o rap como um subgênero. O mesmo aconteceu com o samba e com o funk. Quando surgiram geraram preconceito, mas ao decorrer do tempo foram sendo aceitos pela qualidade musical que apresentam e representam”.

Agora, sobre as atrações do Lolla 2018, qual será que é a que Rincon quer mais ver? “Eu sou uma pessoa que gosta de tudo. Curiosamente, ouço menos rap do que outros gêneros”, diz ele, e completa: “São tantos nomes no line up e cada um mais difícil que o outro (risos). Mas, eu gostaria de assistir aos shows de Anderson Pakk & The Free Nationals, do Mano Brown, claro, e do Chance The Rapper”.

“Eu adoraria encontrar o Chance The Rapper no backstage. É um artista inspirador pra mim”, finaliza.

lolla-18-line-up

SERVIÇO:

Lollapalooza Brasil

Quando: 23, 25 e 25 de março
Onde: Autódromo de Interlagos, São Paulo
Ingressos: www.lollapaloozabr.com

Lollapalooza 2018

Lana Del Rey
Mano Brown
Liniker e Os Caramelows
Lana Del Rey
Red Hot Chili Peppers
Pearl Jam
Lana Del Rey
Mano Brown

Atração do Lollapalooza, Rincon Sapiência diz: 'Rap é gênero sólido na música brasileira'

Sem mais artigos