Os ingleses do Muse fizeram parte da trilha sonora dos três filmes da saga Crepúsculo. Em Crepúsculo, contribuíram com Supermassive Black Hole, em Lua Nova foi um remix para a faixa I Belong To You (parte do álbum mais recente do grupo, The Resistance) e em Eclipse, a música Neutron Star Collision (Love Is Forever) 

Mas parece que a experiência não foi das melhores, mesmo tenha impulsionado de forma significativa o caixa dos integrantes do grupo. Em entrevista para a BBC, o baixista Chris Wolstenholme admitiu que os filmes ajudaram a aumentar a popularidade (e as vendas) do grupo nos EUA, mas a experiência não foi muito agradável.

“É muito difícil divulgar músicas nos EUA, porque lá não existe nada como a nossa Radio 1, que é uma rádio nacional dedicada aos artistas ingleses. Por isso, precisamos agarrar qualquer oportunidade que aparece – e, muitas vezes, vender nossa alma”, afirmou o músico.

“Não vejo nenhum espaço agora para que nós continuemos a fazer trilha para filmes, embora vários convites tenham chegado. Nossa prioridade agora é a turnê do álbum, nada mais do que isso”, completou Wolstenholme.



Sem mais artigos