Atração do SWU no dia 11 de outubro, a banda americana Avenged Sevenfold enfrentou um drama no fim de 2009 quando seu baterista The Rev foi encontrado morto, vítima de um coquetel de drogas e álcool.

No seu lugar, entrou Mike Portnoy, músico respeitadíssimo no meio, especialmente por seu trabalho no grupo de metal progessivo Dream Theater.

Em entrevista recente ao site Ultimate Guitar, Portnoy falou sobre seus heróis na bateria. “Tive a chance de conhecer todo mundo que queria conhecer, o pessoal do Maiden, Judas Priest, Sabbath e Metallica, mas estes são meio que da minha geração.”

“Agora quando falamos dos anos 60 – Stones, Led Zeppelin, The Beatles, The Who, Pink Floyd – chegamos a uma classe superior de heróis, outro nível. Desse grupo, só conheci Ringo Starr (Beatles). Também já fiz shows com Jimmy Page e Robert Plant nos anos 90 e encontrei o Jimmy Page muitas vezes desde então.”

O entrevistador pergunta a Mike se ele às vezes se lembra de alguma virada específica de John Bonham (batera do Led Zeppelin) ou algo do The Who na hora de tocar? “O tempo todo. Por mais experiência que eu acumule, ainda sou aquele moleque de 15 anos que ama música. Fui ver o Rush tocar e estava lá na plateia como todo mundo, tocando “air drums” (bateria no ar). Toda vez que toco bateria sinto o fantasma de Keith Moon [baterista do The Who] e John Bonham em tudo que faço.”

Baterista do Avenged Sevenfold diz que sente os fantasmas de Keith Moon e John Bonham

Sem mais artigos
Sair da versão mobile