Alô, beatlemaníacos, segurem a emoção!

Nesta quarta-feira (10) o Netflix divulgou que no verão norte americano (nosso inverno) lançará uma nova série animada chamada “Beat Bugs”.Depois de um acordo com Sony/ATV pelo catálogo da Northern Song, a série promete bombar com covers de grandes clássicos dos The BeatlesAs faixas serão executadas durante as narrativas de cada episódio, com versões cantadas por artistas como Sia, Eddie Vedder, P!nk, James Bay, The Shins, Of Monsters and Men, Chris Cornell, Regina Spektor, James CordenBirdy, apenas. É mole?

No comando da nova série está Josh Wakely, que escreve, dirigi e produz a atração. A história contará as aventuras de cinco amigos (Jay, Kumi, Crick, Buzz e Walter), conhecidos como Beat Bugs que juntos se unem para explorar e aprender em seu quintal suburbano coberto.

Já estão confirmadas para serem tocadas na série as canções “Help!”, “All You Need Is Love”, “Come Together”, “Penny Lane”, “Yellow Submarine”, “Lucy In the Sky with Diamonds”, “Sgt. Pepper’s Lonely Hearts Club Band” e “Magical Mystery Tour”. A estreia está prevista para agosto.

Assista abaixo ao teaser de “Beat Bugs”

Abaixo, uma galeria de fotos muito especial com os Beatles no cinema

Os Beatles no cinema

Os Beatles aterrisaram no cinema assim que o mundo se apaixonou por eles. A estreia foi em 64, no longa em P&B
O título original era
O filme, dirigido por Richard Lester, era um veículo para os Beatles cantarem hits e protagonizarem cenas de humor tipicamente inglês
E muitas cenas mostravam também o quarteto correndo das fãs histéricas
No ano seguinte, mais um filme e um disco:
Muitos números musicais tornaram-se clipes da banda, como
A trama rocambolesca mostrava uma gangue de indianos misteriosos que queria roubar um anel preso no dedo de Ringo Starr
Em 67, os Beatles atuaram neste telefilme para a TV inglesa, exibido no Natal daquele ano
Os próprios Beatles dirigiram o filme, no qual o quarteto freta um ônibus de excursão para uma viagem enigmática
Era a fase psicodélica dos Beatles, que estava começando a brotar, em músicas como
Algumas cenas do filme tornaram-se icônicas, como esta aqui
No ano seguinte, exaustos, os Beatles não quiseram atuar no projeto
Se
O clímax dessa onda foi a música
Ao ver o resultado dos desenhos, os Beatles não resistiram e fizeram uma ponta no final do filme (foto)
Não exatamente um filme dos Beatles, mas vale ser citado - afinal, o roteiro romanceava personagens mencionados em músicas do quarteto (basicamente, citados em canções do álbum
Era praticamente uma versão em filme da letra da música que dá nome ao álbum de 1967 e a este filme de 1978
O elenco era estelar e contava com astros da música pop. Vivendo o quarteto central, estavam o popstar Peter Frampton e os irmãos Barry, Maurice e Robin Gibb, os Bee Gees
Mas os Beatles também atuaram em filmes avulsos, que nada tinham a ver com o quarteto. John Lennon foi o 1º, ao estrelar esta comédia de guerra
Dirigido por Richard Lester (o mesmo dos dois filmes dos Beatles), o longa se passava na 2ª Guerra Mundial, mas obviamente alfinetava a Guerra do Vietnã, então em curso
Foi a principal atuação de Lennon como ator puro, sem ligação com a banda e com sua imagem pública
Décadas depois, mesmo já falecido, Lennon ressurgiu no cinema, graças às tecnologias de montagem
O diretor Robert Zemeckis conseguiu utilizar cenas de uma entrevista real de Lennon em um programa de TV, fazendo com que o cantor contracenasse com Forrest (Tom Hanks)
Paul McCartney escreveu e estrelou este filme de 1984, que não fez sucesso - embora a trilha sonora tenha vendido bem
Na trama, Paul tem de encontrar um criminoso que roubou as fitas que o cantor deveria enviar para um estúdio
No elenco estavam também Ringo Starr e Linda McCartney, e Paul surgia com looks bisonhos, como este aqui
George Harrison também deu sua palhinha no cinema. Ele gostava de fazer pontas, como nesta comédia da trupe Monty Phyton
Ou neste filme fracassado estrelado pelo então casal Madonna & Sean Penn
Depois de morto, George virou o tema do épico documentário (3h de duração) dirigido por Martin Scorsese
O filme tinha farto material de arquivo, cenas raras e focava na espiritualidade do Beatle
John Lennon também virou documentário, neste filme dirigido por Andrew Solt
Que também trazia imagens de arquivo, principalmente de John & Yoko Ono
Nos anos 90, essa minissérie para a TV foi um banquete para os fãs. A TV Globo exibiu na época, em vários capítulos
Mas o Beatle que mais se destacou no cinema, pasmem, foi Ringo Starr. O baterista estreou em 69, nesta comédia inglesa, onde protagonizava ao lado de Peter Sellers
O título nacional pegava carona no sucesso dos Beatles (o original era
Depois Ringo esteve nesta inacreditável comédia musical satírica
Ele vivia o mago Merlin, mentor do jovem filho do Conde Drácula
Depois Ringo foi O Papa neste musical sobre o compositor Franz Liszt, encarnado por outro roqueiro (Roger Daltrey, do The Who)
O auge de Ringo foi estrelando esta comédia trash que se passava na pré-história
Que tal esta cena? Nem vamos comentar
E os filmes sobre os Beatles, mas sem a presença deles? O 1º foi
A trama mostrava um grupo de jovens de Nova Jersey que viaja para Nova York a fim de ver a 1ª aparição do grupo na América
A aparição foi no programa de TV de Ed Sullivan. O filme usou imagens reais da transmissão, combinadas à recriação da gravação do programa de TV
O resultado foi genial. A cena com os Beatles cantando
A obra não fez sucesso nos cinemas, e foi redescoberta anos depois na TV
Já este filme partiu de outro dado real: o quinto Beatle, Stuart Sutcliffe (vivido por Stephen Dorff)
Stuart fez parte da banda bem no início, na fase alemã, com o quarteto tentando a sorte em Hamburgo
O plot básico mostrava o triângulo amoroso entre Stuart, a fotógrafa Astrid Kirchherr e John Lennon - triângulo que de fato aconteceu
O filme também insinua uma suposta paixão recolhida entre Lennon e Stuart. O
Este filme focaliza um período ainda anterior: a adolescência de John Lennon e sua relação com a tia que o criou e com a mãe ausente
Aaron Taylor-Johnson encarnou o jovem Lennon
O filme ganhou vários prêmios e foi aprovado pelos fãs da banda
O mesmo não se pode dizer deste delirante musical que cria uma história para costurar hits dos Beatles. O filme dividiu os fãs: tem quem ame e muitos odeiam a obra
O problema foi a avalanche de personagens estereotipados e forçados, que não simbolizavam o universo Beatle
De qualquer forma, a obra era épica, desfilando músicas potentes dos Beatles - em regravações feitas para o filme
A Europa não-inglesa acabou rendendo bons filmes sobre os Beatles. Esta deliciosa comédia alemã mostra um garotinho que entra em crise ao descobrir que Paul McCartney
O menino tenta desesperadamente provar sua tese, numa trama hilária e sensível
E a mais recente incursão veio da Noruega. O filme
O filme mostra quatro amigos que crescem em Oslo e, inspirados pelos Beatles, decidem montar sua própria banda

Beatles ganha versões de Eddie Vedder e Chris Cornell em animação da Netflix

Sem mais artigos