Nesta quarta-feira (14), das 19h às 23h30, acontece mais uma edição do BOLIER ROOM BRAZIL X SKOL BEATS, desta vez com os DJs do coletivo Metanol FM. O Boiler Room é um projeto de música eletrônica super bacana que transmite ao vivo pela internet sets dos principais DJs e produtores do mundo. O coletivo Metanol FM é considerado um dos grandes celeiros de produção de música eletrônica de São Paulo.

Essa será a segunda edição da parceria entre o BOLIER ROOM BRAZIL X SKOL BEATS (a primeira foi com o DJ Marky). Esta session será somente para convidados, em local secreto, mas você vai poder conferir tudo ao vivo em live stream para Brasil, Reino Unido, México, Estados Unidos, Rússia, Austrália e Japão pela página oficial do evento (www.skolbeats.com.br).

Boiler Room é um projeto lançado em 2010 em que DJs são convidados para tocar para poucas pessoas, sempre ao vivo, com transmissão pela internet (LiveStream). Já passaram pelas sessions nomes como Richie Hawtin, Carl Cox, Thom Yorke, Darkside e Bonobo.

Sobre o coletivo Metanol FM:

O Metanol FM http://metanol.fm/ é um coletivo pensado e idealizado para divulgar e disseminar uma nova cena eletrônica da música e dos visuais. Formado por cinco produtores ou seletores musicais, sendo eles Akin, MJP, Seixlack, Soul One e Vekr, e um seletor visual, o U-RSO, o coletivo é tido como um dos epicentros da música e vídeo de vanguarda, incentivando novas formas de uso do espaço público e criando conexões entre a produção musical nacional e o restante do mundo. O Metanol existe há cinco anos, tendo realizado inúmeras residências musicais, eventos na rua, encontros de produção, transmissões ao vivo, entre outras atividades associadas à música contemporânea.

Conheça os integrantes do coletivo Metanol FM:

Akin

http://soundcloud.com/akindeckard
https://www.facebook.com/akin1978

Akin, alcunha de Francisco Bicudo, é músico experimental, produtor e DJ. Seu envolvimento com a música começou no final dos anos 90, como MC em batalhas de freestyle. Atualmente faz parte do duo eletrônico-instrumental Afasia, sendo também o idealizador da Metanol FM e a persona To Destroy Something Beautiful que samplea e descontrói músicas, aplicando efeitos e reduzindo rotações. Ao longo de sua carreira, já abriu shows dos artistas Flying Lotus, Nosaj Thing, Zola Jesus, Mike Simonetti, Mouse on Mars, Mike Ladd, High Priest, Gonjasufi, entre outros. Em 2010, saiu em turnê com o grupo Antipop Consortium, de Nova Iorque e, em 2012, foi um dos brasileiros a se apresentar no Sónar São Paulo, fazendo o entreato dos shows de Alva Noto & Ryuichi Sakamoto e Mogwai. Em São Paulo, mantém ativo há cerca de dois anos o Espaço S/A, clube independente que tem como foco o fomento de uma nova cena artística independente, funcionando como plataforma para divulgação de novos artistas. Como seletor musical e DJ, realiza mensalmente ao lado de amigos a festa Colab 011, na Trackers, e a Inflamável, encontro dos integrantes do coletivo Metanol, no espaço S/A, além de edições regulares da Metanol na Rua.

Soul One

https://soundcloud.com/soul-one
https://www.facebook.com/soulonesp
http://soul-one.bandcamp.com/

Thiago Salvioni, o Soul One, começou a discotecar aos 16 anos. Em 2002 foi indicado ao prêmio DJ revelação pela premiação Melhores da Noite Ilustrada, da jornalista Erika Palomino (ex-Folha de São Paulo). Passou pelos principais clubs e festas da época, como Lov.e, D-Edge, Hells Club e Vegas, e foi residente mensal no extinto bar Pix, ao lado dos DJs Mau Mau, Renato Lopes e André Juliani. Com o passar dos anos deixou de ser DJ exclusivo de house e techno para somar novas sonoridades como produtor. E foi assim que, em 2009, criou o codinome Soul One, projeto de música eletrônica quebrada e experimental. Desde então tem dividido seu tempo entre produção, discotecagem e live P.A,, além de fazer parte do Metanol e do selo Beatwise Recordings. Se apresenta em diversas ruas, praças e clubs de São Paulo com a Metanol na Rua e mantém residência nas festas Colab011 e Inflamável. Como Soul One já se apresentou ao lado de Free The Robots, Machine Drum, DJ Rashad, Thavius Beck, Addison Groove e Mala. Em 2012 lançou seu primeiro disco, “Ardilosa”, e em 2012 lançou o “Pulso”, seu segundo álbum, trazendo à tona uma dualidade rítmica particular, tingida de certa melancolia e obscuridade, passeando pelo hip hop, house e cloud rap. Em 2013 integrou a coletânea Hy Brazil Vol. 1, organizada pelo produtor Chico Dub. Soul One é produtor obstinado e estudioso, que cria não apenas beats, mas atmosferas densas com sua música dançante e sexy, embora soe soturna.

Seixlack

https://soundcloud.com/seixlack
https://www.facebook.com/seixlacK
http://seixlack.bandcamp.com/

Fernando Seixlack, mineiro radicado em São Paulo, é produtor integrante do coletivo paulistano Metanol FM. Sua origem musical é como baterista, integrando as bandas Elma, Polara e Response Pirituba, mas desde 2010 começou um trabalho mais intenso na música eletrônica, tendo lançado três EPs até então: “Fantasma” (2012), “Elo” (2013) e “Seu Lugar é No Cemitério” (2014). Este último, lançado em janeiro pelo selo carioca 40% Foda/Maneiríssimo, vem repercutindo positivamente no cenário nacional e internacional da crítica especializada, citado pelo jornal americano Washington Post e o site de música SPIN, inclusive. Os estilos que costuma explorar em suas músicas têm forte influência do techno, house, lo-fi e experimental. Seixlack já tocou em diversos clubs do Brasil e integrou a primeira edição do Hy Brazil, coletânea de novas tendências vanguarda-eletrônicas, organizado pelo produtor Chico Dub.

U-RSO

http://vimeo.com/urso
https://www.facebook.com/ursourso

Cauê Ueda, conhecido como U-RSO, é quem imprime ao Metanol sua estética visual, atuando como um seletor – e, muitas vezes, produtor – de imagens projetadas em consonância com a música que está sendo executada. Em contraponto com grande parte da cultura VJ, os experimentos de U-RSO tratam de uma espécie de curadoria imagética, baseada em sua percepção e estudo prévio de correntes cinematográficas, assim como os estilos musicais de cada membro do coletivo. Sejam ficções ou documentários, desmonta e remonta-os com outro sentido, projetando as imagens num dinamismo sincrônico com a música, com base na orientação que os sons sugerem e sua imaginação proporciona. Da mesma maneira, vale-se da sua formação como diretor de fotografia: capta e produz imagens para utilizar em projetos especiais, buscando na natureza e no ser humano formas de conexão com a sinestesia de cada uma das ocasiões onde se apresenta. Além das apresentações em clubes ou nas edições da Metanol na Rua, U-RSO já participou de vários projetos, como no festival de música Coachella, para participar da instalação Mirage, do artista Muti Randolph, em 2011, e na parceria entre Elma e M Takara, “Corta como gelo torto”. Paralelamente a Metanol, Ueda atua como produtor executivo na produtora Tamago, além de realizar projetos com a performer Erika Kobayashi, com o músico André Pagnossim e com o artista plástico Fernando Eguchi – com este último assinando o “U+E”.

MJP

https://soundcloud.com/mjpsp
https://www.facebook.com/mjpsp

Marcelo JP, ou MJP, é artista gráfico e produtor musical integrante dos coletivos Metanol FM e Metagrafismo, além de integrar os selos Beatwise Recordings, Factus Records e Aural Records. Como produtor e seletor musical, transita pela música experimental e a eletrônica em uma mistura de estilos entre o bass, beats, techno, house e juke. Seus trabalhos gráficos, as pinturas e fotografias são diretamente ligadas às referências da arquitetura e a vida urbana, buscando uma linha abstrata sensorial e o equilíbrio estético. Entre outras exposições, já participou da coletiva Printshoq, da Choque Cultural, onde também lançou uma série de gravuras entre 2011 e 2012. Entre suas apresentações, tocou ao lado de importantes nomes internacionais que fazem parte de suas influências musicais, como Machinedrum, DJ Rashad, Onra, Free the Robots, Galun e Thavius Beck. Em 2013 foi selecionado para participar do Red Bull Music Academy Bass Camp São Paulo. MJP também esteve presente na coletânea Hy Brazil Vol 3., organizada pelo produtor Chico Dub.

Vekr

https://soundcloud.com/vekr
https://www.facebook.com/vekr1
http://vekr.bandcamp.com/

Victor Mota, também conhecido como Vekr, é um produtor paulistano que transita numa linha tênue entre o hip hop e a música eletrônica, utilizando-se das referências de ambos os estilos na hora de criar. Impulsionado por suas pesquisas musicais, começou a produzir há três anos e, hoje, integra o Coletivo Metanol. Em 2012 lançou seu primeiro EP, “Sunset, Sunrise”, resultado de escolha minuciosa de timbres e produção intimista. No momento, está produzindo novo material, com previsão de lançamento para o segundo semestre de 2014. Além de sua atuação em música, é designer gráfico e de moda.

Sem mais artigos