O líder do grupo irlandês U2, Bono Vox, pediu desculpas pela forma como divulgaram seu mais recente álbum, Songs of Innocence, colocado à disposição dos fãs gratuitamente no iTunes, informou nesta quarta-feira a imprensa britânica.

O cantor reconheceu que ao tomar a decisão de permitir o download de seu trabalho de forma automática – em parceria com a Apple – nas listas de reprodução dos clientes do iTunes, cometeu “uma gota de megalomania e um pingo de autopromoção”.

O pedido de desculpa de Bono, da qual hoje fez eco a revista britânica especializada em música NME, chegou durante uma sessão de perguntas e respostas no Facebook. Ali, Bono respondeu à questão colocada por um fã, que lhe pediu que “nunca” voltasse a publicar um álbum no iTunes que automaticamente fosse parar nas listas de reprodução de seus usuários por ser algo “muito mal-educado”.

“Sinto muito. Tive esta bonita ideia e nos deixamos levar. Os artistas somos propensos a esse tipo de coisa”, explicou o músico.

Na semana passada foi divulgado que apenas 5% dos usuários do iTunes – 26 milhões de pessoas – baixaram o álbum que a Apple disponibilizou em 9 de setembro.

A banda lançou ontem um novo clip, The Miracle (of Joey Ramone), correspondente ao primeiro single desse disco, para marcar o lançamento do físico do álbum. No vídeo, as imagens dos integrantes do U2 se misturam às imagens dos Ramones.

 

Sem mais artigos