Ainda dá tempo de votar nos DJ nacionais que você quer ver nas pick-ups do Skol Beats 2008. Como este ano o evento será co-criado com o público, é o seu voto que define o line up do festival.

A lista traz 14 nomes da cena nacional e destes, os 9 mais votados serão escalados. Você tem até domingo, dia 29, pra dar o seu voto.

Os nomes são resultado do fórum de discussões que aconteceu no site oficial do festival (www.skolbeats.com.br), de 29 de abril a 16 de maio, e revelou tendências e vertentes da cena eletrônica.

Além de votar pelo site do Skol beats, o público poderá ainda escolher as atrações pelo celular via SMS pelo número 49221, ou através das urnas instaladas em locais como bares e baladas de São Paulo. A lista de locais está disponível no site do evento.

Confira a lista de DJs nacionais:

OS VETERANOS

Anderson Noise: O veterano de BH foi um dos responsáveis por levar o techno brasileiro para o exterior, como DJ e através do seu selo Noise Music. Em 2007, Noise foi o único brauzca a constar da lista dos melhores DJs do mundo da revista DJ Mag, ficando em 54°.

Fabricio Peçanha: Esse gaúcho é um dos DJs mais requisitados do Brasil. No sul, em especial, Fabrício é o rei incontestável. Seu set, que mistura house, techno e electro, é presença garantida em clubes como Warung e Vibe e eventos como o festival Planeta Atlântida.

Magal: Este legítimo pioneiro da cena brasileira acaba de celebrar 25 anos de discotecagem. Já passou por todas as casas e eventos importantes do país. Hoje ele é residente do D-Edge e do Vegas e faz um som bem puxado para o techno. Mas pede pra ele tocar uns clássicos que ele arrebenta do mesmo jeito!

Marky: Um dos maiores DJs do mundo, ponto. Marky levou o drum’n’bass brazuca para o exterior, com seu hit “Carolina Carol Bela”, e, de quebra, arrebatou as platéias do mundo com sua discotecagem sobre-humana. Marky nunca pode faltar no Skol Beats e seu set é sempre um dos destaques do evento.

Murphy: Este paulista é um titã do techno, verdadeiro monstro das pick-ups. Murphy arrasa nos scratches, toca com três, quatro pick-ups, faz o diabo. Passa boa parte do seu tempo na Europa, tocando em grandes festivais. Foi eleito pelo público alemão um dos melhores DJ de 2007.

Ricardo Guedes: Outro veterano mais que reconhecido das pistas nacionais. Guedes põe a mão no peito quando se toca house music, que é sua pátria, sua religião, sua casa. Com domínio de pista e técnica que só os anos conseguem forjar, Guedes continua 100% na ativa como DJ e produtor.

Wrecked Machines: Herói do psy-trance nacional, o paulista Gabriel Serrasqueiro é presença certa em mega-eventos como XXXPerience, Tribe e Universo Paralello. Em seus dois álbuns que contém muitos sucessos de raves, Gabriel expande os limites do psy para abrigar influências de outros estilos.

NOVA SAFRA

Gui Boratto: em 2007, só deu Gui Boratto nos cases dos DJs de todo o mundo. O minimal techno, com ocasional toque pop, desse produtor paulistano conquistou o planeta. Apadrinhado do selo alemão Kompakt, que lançou seu elogiado álbum Chromophobia, Gui vive pelos aeroportos e festivais do mundo.

Killer on the Dancefloor: A dupla Philip A e Fatu é boa de festa! Dedicada a sets que podem misturar de Justice a Michael Jackson, de Nelly Furtado a Daft Punk, a dupla vem dando muito o que falar. São legítimos representantes nacionais da tendência new
rave/maximal.

Mario Fischetti: Representante da house music, Mario chama a atenção por onde passa com seu set fino e sintonizado com o melhor que se faz lá fora. Em 2004, levou o prêmio de melhor DJ de house da DJ Sound Awards. E o Brasil assina embaixo, com o DJ tocando sempre nas melhores casas noturnas.

Mixhell: Dupla formada por Iggor Cavalera e sua mulher, Laima Leyton. Toda a experiência e vigor do ex-baterista do Sepultura mais o feeling e carisma de Laima se traduzem em sets eletrônicos “maximalistas” e cheios de energia. O Mixhell não para mais aqui então são imperdíveis toda vez que aparecem.

Montage: Banda sensação do rock atual. Direto do Crato, Ceará, para conquistar o Brasil veio esse bando que sabe como sacudir a festa. A peça-chave é, claro, o provocador e carismático vocalista Daniel Peixoto. Acabam de lançar o álbum I Trust My Dealer.

Renato Ratier: O dono do D-Edge, uma dos melhores clubes do mundo (são os gringos que dizem), é também um DJ de mão cheia. Requisitado no país inteiro e com bastante milhagem internacional também, Renato balança a pista com nu-disco, house e techno.

The Twelves:De Niterói, vem uma das grandes promessas da eletrônica nacional, com um electro-pop que pega na veia. Os gringos estão de olho: os Twelves já fizeram remixes para New Young Pony Club, Black Kids e Yelle. Eles recentemente abriram para o Groove Armada em São Paulo.

Confira o raio-x com a banda paulistana Fotograma

Supla e João falam sobre o Brothers of Brazil

Baixe suas músicas no Baixahits

Skol Beats: votação dos DJs nacionais rola até domingo

Sem mais artigos