Banner do Lollapalooza 2015

Calvin Harris Lollapalooza Brasil 2015

A multidão cantava Blame it on the night, aaaaa/don’t blame it on me/don’t blame it on me com todas as forças enquanto segurava de braços pro alto celulares acessos (sem nem lembrar do risco de terem seus aparelhos afanados) diante de um palco enorme, com cenografia baseada em show de laser.

No enorme palco, apenas um cara. Mas não um cara qualquer. Estamos falando de Calvin Harris, um escocês que poderia passar batido na multidão, não estivesse ele mudando os rumos da música eletrônica. Este DJ e produtor de 30 anos recém-feitos é simplesmente um dos mais poderosos produtores de hits do momento.

Este hômi aqui, senhoras e senhores:

Calvin Harris faz ensaio de cueca

Calvin Harris faz ensaio de cueca

Não, ele não estava de cuera Emporio Armani no palco do Lollapalooza neste domingo (29), mas mesmo assim deixou a multidão des-mai-a-da. Apenas sendo ele, ali, louro e alto tocando um arsenal de músicas que todo professor de spinning usa pra ajudar a dar aquele up na aula. Com hits como Summer, ele fez tremer o chão do Autódromo de Interlagos, como você vê neste vídeo aí embaixo.

 

O que rola enquanto Calvin Harris toca suas músicas incrível e matadoramente sedutoras e assobiáveis é um mistério. Porque o homem está ali em cima de um palco gigante, sozinho, e não é que ele seja um ser muito performático. Apenas rolam uns gritos e uns pedidos de “jump”, “let me see your hands”, essas coisas, nada que chegue aos pés da dominação punk rocker de palco de outro sujeito que está renovando o baile todo da música eletrônica, o pirralho Skrillex.

Na verdade, nem dá pra saber se Calvin Harris está ali, lindo e loiro, dando uma olhada no seu Face ou tocando. Quer saber, nem importa. A história é outra. Suas músicas são genialmente feitas para todos. Servem pra animar uma tarde de compras no supermercado mas também pra tocar no último volume na boate mais fervida de South Beach, em Miami.

Sabe um daqueles shows de arena, apoteóticos, dos anos 90? Aquelas apresentações emblemáticas do U2, com Bono beijando a fã? Pois é, Calvin Harris não precisa nem sair do lugar para deixar as pessoas muito mais loucas do que estariam num showzão de rock. Ele é um dos artistas mais bem pagos do mundo (certamente o DJ mais bem pago), sua nova residência no clube Hakkasan, em Las Vegas (a nova meca da EDM mundial), diz a lenda, paga um cachê de US$ 400 mil por apresentação. POR APRESENTAÇÃO, isso.

Anos atrás a coisa era bem diferente. Quando ele apareceu com o primeiro álbum, I Created Disco, em 2007, seu som era sujão, cheio de influências de new wave e electro. Ficou queridinho de DJs do under inclusive. Acceptable in The 80’s virou hit das boates moderninhas e tal.

  Acceptable in The 80’s – Calvin Harris

Então se você não acha que esse moço tá fazendo alguma coisa direito, precisa realmente repensar alguns conceitos. Se eu amo? Não vou dizer que tenho as músicas dele no meu celular, mas também não acho ruim quando toca no meu pilates.

Calvin Harris, tá de parabéns, viu.

TRACKLIST TIRADO DO ALLSETLIST FM

Under Control

You’ve Got the Love 

BAD (David Guetta cover)
Flashlight vs Llatch
Thinking About You
I Need Your Love
My Love (Route 94 cover)
Blame
Flashback
Bounce
Feel So Close
Go
Animals (Martin Garrix cover)
Karate
Outside
Eat Sleep Rave Repeat (Fatboy Slim cover)
Love Me Again (John Newman cover)
Pray To God
Sweet Nothing
We’ll Be Coming Back
Let’s Go
We Found Love
Summer

Sem mais artigos