A ex-primeira dama francesa Carla Bruni divulgou nesta segunda-feira, dia do 58° aniversário de seu marido, o primeiro single de seu novo álbum, que estará à venda nas lojas em 1° de abril.

Chez Keith & Anita repassa a vida boêmia nos anos 70 de Keith Richards, guitarrista dos Rolling Stones, e sua namorada Anita Pallengerb, e é a primeira música divulgada do disco Little French Songs, o quarto trabalho da discografia da ex-modelo.

A gravadora responsável (Barclay) pelo disco afirma que, após a apresentação do álbum, Carla fará uma viagem, o que deve marcar seu retorno aos palcos, ausente desde que se casou com Nicolas Sarkozy, em 2008.

A instrumentalização acústica, preparada com toques de trompete, faz com que Chez Keith & Anita mostre o tom que será usado no disco, o primeiro que Carla Bruni lançará com sua nova gravadora Barclay, filial da Universal Music.

Até agora, a cantora tinha trabalhado sempre com a independente Naïve, que apostou nela em 2002 com o lançamento de Quelqu’um m’a dit, sua estreia no mundo fonográfico.

Embora Carla tenha tentado manter sigilo sobre o resto das canções do novo disco, a revista VSD revelou na semana passada algumas partes das letras das canções do álbum.

Entre os títulos que estão em Little French Songs, segundo a revista, figuram Pour faire comme Gainsbourg, Il m’appelait darling, uma homenagem a seu irmão Virginio, morto em 2006 em decorrência da Aids, e uma versão em italiano de Douce France, de Charles Trenet.

Mas de todos os títulos, o que mais levantou expectativas foi o chamado Raymond, que é dedicado ao seu marido.

“Meu Raymond é tudo de bom, é um valor verdadeiro, para passar o Rubicão não pode dizer que duvide”, afirma na canção a ex-primeira dama em referência a Nicolas Sarkozy.

“Meu Raymond está no centro de toda a situação crítica. Meu Raymond é o chefe, é quem dirige as coisas”, prossegue.

Bruni aproveita o disco também para ajustar as contas pendentes com os jornalistas, dedicando a canção Les Diseurs (Os charlatões).

“Os chalatões falam como cospem, riem como quem gesticula, mas, quanto eles ladram, a caravana passa”, canta.

Após Quelqu’um m’a dit, que se tornou um êxito de vendas, Bruni demorou cinco anos para voltar aos estúdios com No Promises, um disco em inglês que teve menos repercussão.

Em 2008, já no Eliseu, publicou Comme se de rien n’était, um disco que não pôde promover por suas funções de primeira-dama.

Escute Chez Keith & Anita:



Sem mais artigos